PUBLICIDADE

Topo

Universa

Masculinidade frágil: o que significa termo usado em música de Tiago Iorc

Tiago Iorc no clipe de "Masculinidade" - Reprodução
Tiago Iorc no clipe de "Masculinidade" Imagem: Reprodução

Mariana Gonzalez

De Universa

16/11/2021 15h11

Na música "Masculinidade", lançado na última semana, Tiago Iorc reflete sobre "o que é ser homem" e admite machismo —na letra, ele afirma que já foi covarde, abusivo e sugere que já foi viciado em pornografia. O cantor de 35 anos lembra que era chamado de "bicha" na infância, diz que homens criam "um mundo extremo e opressivo" e aconselha os outros a cuidar da saúde mental.

Em um dos trechos, fala em masculinidade frágil, dizendo que é "coisa de menino". Mas, afinal, o que é masculinidade frágil? A que o termo se refere? Para explicar, Universa conversou com Fabio Mariano da Silva, pesquisador do Grupo Inanna —Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças, da PUC-SP.

Masculinidade é o conjunto de comportamentos que faz com que nós, enquanto sociedade, reconheçamos um indivíduo do sexo masculino. "Quando alguém nasce designado como homem, existe um conjunto de comportamentos que são esperados dessa pessoa —comportamentos que a orientam e a definem como alguém do sexo masculino", explica o pesquisador.

"Quando perguntamos o que é ser homem, hoje, na nossa sociedade, provavelmente vamos ouvir que é 1) não ser mulher; 2) não ser gay; e 3) não ser criança. Mulheres e homens gays são vistos como inferiores."

O termo masculinidade frágil, portanto, afirma Silva, é usado para falar da fuga desse ideal de masculinidade que conhecemos hoje —do machão, viril, que não chora e faz todo o oposto do que entendemos por feminino.

Música pode abrir discussão

Fabio Mariano da Silva acredita que a música e o clipe de "Masculinidade" são importantes para provocar uma discussão.

O pesquisador explica que quando um homem cuida da saúde mental, como recomenda o cantor na letra da canção, ele primeiro muda a relação consigo mesmo, depois com as mulheres próximas e, num terceiro momento, com todo o ambiente que o cerca.

Na música, Tiago Iorc fala de um tema que merece atenção, que é a saúde sentimental dos homens, que não são educados para chorar, demonstrar sentimentos. Simplesmente não falam, como se este fosse um aspecto da vida a ser posto de lado.

"Quando buscamos 'masculinidade' no Google, aparecem coisas ligadas a disfunção erétil. Falar com outros homens é importante porque, entre si, eles começam a se identificar e até a se responsabilizar pelo papel que exercem na sociedade."

Silva reforça que há grupos de homens que se reúnem para discutir masculinidades —-há grupos focados em homens negros, ou transexuais, ou que estão interessados em falar sobre paternidade.

Universa