PUBLICIDADE

Topo

Mapa da mina

Ela prevê faturar R$ 10 milhões em 12 meses com marca de coletor menstrual

Elisa Spader, fundadora e CEO da Yuper - Divulgação
Elisa Spader, fundadora e CEO da Yuper Imagem: Divulgação

Caroline Marino

Colaboração para Universa

08/09/2021 04h00

Formada em biotecnologia, a catarinense Elisa Spader, de 32 anos, sempre teve veia empreendedora e paixão por esportes. Depois de quase 10 anos trabalhando com importação, já não sentia o coração bater mais forte pelo que fazia. Passou, então, a pensar em outras alternativas e desafios de trabalho.

Entre uma ideia e outra, ela se preparava para realizar uma prova de triatlo. "Durante os treinos, sempre vinha na minha cabeça: e se eu ficar menstruada no dia da prova?", conta. Foi então que as duas paixões se juntaram. Ela começou a pensar na situação e a analisar o mercado e o que existia para ajudá-la a ter mais segurança nos campeonatos. Assim, em 2020, começou a jornada da Yuper, marca de coletores e discos menstruais 100% recicláveis, que levanta a bandeira do movimento menstrual care, ou seja, o autocuidado da mulher no período menstrual.

Já são 10 milhões de pessoas impactadas pelos conteúdos da Yuper, que projeta um faturamento de R$ 10 milhões nos próximos 12 meses.

Também conhecido como copo menstrual, o coletor é uma alternativa aos absorventes comuns. "Vi que algumas marcas já revendiam coletores no Brasil, mas fui mais a fundo nesse mercado. Em 2015, o uso de soluções alternativas para a menstruação era de 1% e, nos últimos seis anos, foi de apenas 5%. Enxerguei ali uma possibilidade de negócio", diz Elisa. P

ara chegar ao produto ideal, ela testou um acessório já disponível no mercado e foi entender as grandes dores em relação ao que já estava nas prateleiras dos estabelecimentos. Para isso, ela e sua equipe entrevistaram dezenas de mulheres. "Conseguimos identificar alguns pontos específicos e projetamos nosso coletor a partir disso", conta.

O acessório ganhou ranhuras na base que ajudam na fixação e no manuseio, extremidades mais maleáveis e um "palito" flexível na ponta, para evitar desconforto quando a mulher levanta ou senta e, claro, se movimenta como acontece nas provas de triatlo, por exemplo. A empresa contou com capital próprio e um investimento Family&Friends, totalizando 1,5 milhão de reais iniciais. Depois de estruturar a empresa, desenvolver o produto e lançá-lo, em junho deste ano, o e-commerce da empresa também chegou.

O maior desafio: informação
Com a inauguração da marca, veio também um desafio: a limitação do conhecimento de muitas mulheres. "Não vendemos coletor menstrual, entregamos conhecimento. Essa é nossa grande missão. Queremos que as mulheres saibam que existem soluções alternativas no mercado. Se ela tiver toda essa informação e mesmo assim não optar pelo coletor, vai continuar fazendo parte da Yuper e recebendo nossos conteúdos", ressalta Elisa.

Para levar esse conhecimento, a empresa tem um blog e um aplicativo próprio. Nele, 30 profissionais de saúde produzem conteúdos mensalmente. "Lançamos o primeiro app do mundo que controla o uso do coletor, avisando no momento da troca, por exemplo. Nele, ainda há muitos conteúdos sobre o acessório, uso e também sobre o universo feminino de forma geral. Não focamos só no sangue", conta a empreendedora.

Psicólogas, ginecologistas, personal trainers e outros profissionais compartilham dicas de exercícios, higiene menstrual, hábitos saudáveis e outros assuntos para ajudar as mulheres neste período. "Hoje, cerca de 55% das mulheres têm uma relação ruim com a menstruação. A maioria menstrua de cinco a sete dias. Por que isso tem que ser algo ruim? Pelo contrário, deve ser um período bom", ressalta Elisa.

Menstruando sem tabus
Para levar sua missão ainda mais longe, a empresa fez sua primeira parceira, com a Menstruando sem Tabus, instituição que atua no combate à pobreza menstrual. "Vamos contribuir com a doação de coletores, além de levar informações para essas mulheres", conta Elisa. O objetivo é difundir cada vez mais a informação de que existem alternativas que vão além dos absorventes comuns.

Além disso, a Yuper criou um programa que bonifica profissionais e especialistas da saúde a cada compra realizada pela indicação e cupom de desconto.

"Elas recebem uma comissão a cada compra feita por uma indicação. Esse valor pode ser retirado em dinheiro, produtos da Yuper ou pode ser revertido em doação para instituições — que é a opção escolhida pela maioria. Foi uma forma que pensamos para direcionar esse valor a quem precisa", explica.

Apenas o começo
Os planos da empreendedora são ambiciosos. Além de alcançar ainda mais mulheres com conteúdos e vislumbrar um faturamento de R$ 10 milhões nos próximos 12 meses, ela quer impactar ainda mais pessoas e instituições para propagar o propósito da empresa.

Elisa acredita que os pilares de sucesso da Yuper envolvem a entrega de um produto de qualidade, um propósito genuíno e, principalmente, amor pelo que fazem. A jornada, no entanto, ainda é longa. Como atleta amadora, Elisa leva os ensinamentos das provas para a vida de empresária.

"O esporte me ensinou muito. Eu resumiria as duas experiências em: foco, disciplina e resiliência. É preciso ter foco e saber onde quer chegar; disciplina para levar a ideia adiante; e resiliência, pois não existe uma empresa que só vive no alto", finaliza.

Mapa da mina