PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Knife play: conheça prática de BDSM que usa facas para estímulo sexual

Lisa Marie, conhecida como Liwarie, tem 20 anos e é praticante de BDSM desde os 17 anos de idade - arquivo pessoal
Lisa Marie, conhecida como Liwarie, tem 20 anos e é praticante de BDSM desde os 17 anos de idade Imagem: arquivo pessoal

Luiza Barufi

Colaboração para Universa

03/05/2021 04h00

Podolatria, submissão, pet play e shibari são algumas das brincadeiras mais conhecidas no universo do BDSM. Mas, além dos acessórios já conhecidos como coleiras, chicotes, algemas e fantasias como couro e látex, há espaço para outros mais ousados, que requerem mais cuidado e experiência de quem pratica. É o caso do wax play e knife play. A primeira consiste em brincadeiras com velas e, a segunda, com facas, punhais e espadas como fonte de estímulo físico e mental.

"O jogo das facas consiste em passar a lâmina levemente na pele, fazendo uma performance sensual", explica Lisa Marie, que tem 20 anos e é praticante de BDSM desde os 17. Ela é uma das integrantes do reality show "Se sobreviver, case" que estreia quarta-feira (5), no Multishow

A modelo oficial do site Suicide Girls, conhecida como Liwarie, e criadora de conteúdo sensual no OnlyFans, conta que a atração pelas facas aconteceu antes da descoberta do BDSM. "Tenho atração por facas desde os 12 anos quando pegava as facas da cozinha e ficava tirando fotos, achava lindas. Desde então comecei a colecioná-las".

Explorar as sensações físicas e mentais despertadas por alguns utensílios trazem mais excitação e adrenalina ao BDSM. Quando conheceu o BDSM, aos 17 anos, Liwarie adaptou os fetiches com a faca, mesmo sem conhecer o knife play. Dentro do BDSM, a faca pode ser utilizada para cortar as roupas, para retirar a cera da vela quando usada no wax play e também para estímulos sensuais, que é a forma favorita da modelo. "O que eu amava era o formato, o tamanho, a temperatura da lâmina. Me sentia poderosa passeando com a faca na minha pele", revela.

Iniciantes devem experimentar com facas sem corte

A dominadora alerta que o knife play requer experiência. "Eu comecei a usar testando meus limites e dos submissos nas sessões, e também para fazer fotos sensuais e provocar sensações físicas, mas é preciso ter experiência. E, como tudo no BDSM, deve ser seguro e consensual", orienta.

Para os iniciantes é possível experimentar com facas sem corte. "Eu gosto de usar explorando as sensações da lâmina ao passar nos submissos: deixar no freezer para passar gelada ou aquecer a faca. Tudo isso ao som de músicas que exaltam meu lado mais sádico", detalha a modelo.

Uma outra forma de obter prazer utilizando as facas é unir às velas: "você pinga a cera quente da vela e depois tira com a faca, dá um visual bem bonito e desperta sensações em quem pratica e quem recebe a ação".

No BDSM, quando a dominadora tem um dominado, ou seja, um parceiro submisso, o prazer deste está condicionado a satisfazer a soberana. Além dessas práticas, Liwarie também gosta de tortura psicológica, feminização, facesitting, e "tudo que tem a ver com sadismo, sem dar a pessoa o que ela quer e proporcionando o meu prazer".

Vale ressaltar que as práticas são sempre consensuais, ou seja, acordadas previamente entre os praticantes.

Sexo