PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Quadratura, conjunção, cúspide... Entenda os termos do "astrologiquês"

Aprenda o que significa os termos mais recorrentes na astrologia - Getty Images
Aprenda o que significa os termos mais recorrentes na astrologia Imagem: Getty Images

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

17/06/2020 04h00

Você adora ler horóscopo, saber mais sobre seu mapa astral e entender como estão as coisas no céu e como influenciam nosso dia a dia? A gente também! Mas sabemos que, nessa jornada, às vezes surgem algumas palavrinhas que dão um verdadeiro nó na cabeça.

Para simplificar, montamos um guia com os termos mais encontrados quando o assunto é astrologia. Vamos ver o que significam?

Dicionário de "Astrologiquês":

Retrogradação: é, na verdade, uma ilusão de ótica. A astrologia toma como ponto referencial de observação a Terra e, na retrogradação, quando a gente olha para o céu, a impressão que temos é a de que os planetas estão andando para trás. Mas, na verdade, eles só estão mais próximos da Terra. Segundo Barbara Abramo, quanto mais perto, mais lento ele parece estar. Essa aparente movimentação faz com que os aspectos regidos pelo planeta em questão, somado ao signo em que ele se encontra durante a retrogradação, entrem em um momento de revisão.

Cúspide: é quando um planeta está exatamente sobre a linha de transição entre dois signos ou duas casas. Pessoas nascidas na cúspide podem carregar características dos dois signos em questão. Ao analisar o restante do mapa astrológico é possível saber qual deles exerce maior influência entre os outros aspectos.

Conjunção: é conhecido como o aspecto mais poderoso da astrologia, já que acontece quando dois astros estão próximos ao mesmo grau num signo, ou também no ponto do mapa. Sendo assim, os planetas complementam suas energias e podem atrair situações positivas ou desafiadoras, dependendo da característica dos planetas e signos envolvidos na conjunção. São configurações astrológicas que trazem inícios, além de simbolizar que algumas desarmonias podem ser finalizadas. Influencia diretamente nosso planeta natal.

Lunação: é o nome que se dá para a conjunção do Sol e da Lua.

Oposição: como o nome bem diz, acontece quando dois planetas estão em direções opostas. Ou seja, a 180 graus de separação entre si, visto que o mapa astral é um círculo e possui 360 graus. É o maior aspecto de tensão que podemos ter em um mapa, já que as influências são diretas e produzem dificuldades entre os temas dos dois planetas envolvidos. Porém, se os desafios são compreendidos e resolvidos, é sinal de que teremos muita evolução naquele âmbito de nossas vidas. Nos traz clareza.

Quadratura: aqui, a tensão é causada por um ângulo de 90 graus, por isso o nome quadratura. Com essa distância entre os planetas, é como se a energia dos dois entrasse em conflito, criando um bloqueio entre si. Os astros não conseguem agir de maneira direta, se repelem. Mesmo sendo um aspecto de tensão, é aquele que cria desafios e barreiras que, quando vencidos, nos ajudam a evoluir em nossa missão de vida. Ela nos movimenta, só com trígono ninguém faz nada.

Quincúncio: acontece quando dois planetas estão a 150 graus de distância um do outro. É considerado um aspecto de tensão mais sutil, visto que as funções representadas pelos planetas envolvidos na configuração atuam em desarmonia entre si. O resultado pode ser dificuldades, insatisfações e falta de capacidade de desenvolvimento. Neste aspecto, os signos envolvidos sempre são de elementos complementares. Em algumas leituras astrológicas, pode indicar condições de saúde.

Trígono: acontece quando dois planetas estão a 120 de distância um do outro. É considerado o aspecto mais favorável para a astrologia, já que os planetas envolvidos agem de maneira conjunta e geralmente englobam signos de mesmo elemento. Os astros trabalham em uma troca de energia que enriquece o conjunto. Há concordância, harmonia e complementação de energias positivas. Podem simbolizar habilidades, pontos fortes e dons. Eles suavizam aspectos tensos do mapa astral.

Sextil: é um aspecto harmonioso mais sutil, quando os planetas se encontram a 60 graus um do outro. A interação entre os astros é favorável, já que eles se estimulam de maneira natural. Normalmente, neste aspecto, os signos envolvidos têm energias compatíveis e são complementares. Na leitura do mapa, o sextil pode indicar oportunidades de desenvolvimento e situações que merecem mais atenção para serem proveitosas.

Alto Astral