PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Grávida de 5 meses e com casamento marcado, mulher morre de covid-19 em MT

Mariuza Lima é mais uma vítima da covid-19 no Brasil - Arquivo pessoal
Mariuza Lima é mais uma vítima da covid-19 no Brasil Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Colaboração para Universa, em São José do Rio Preto

10/06/2020 18h10

"Essa doença destruiu nossos sonhos antes deles se tornarem realidade. Esse vírus levou meu filho e minha esposa, destruiu a minha família". O desabafo emocionado é do comerciante Ermindo Pereira dos Santos, 32, que perdeu a mulher Mariuza Lima, 41, vítima da covid-19, na noite de ontem. Ela estava grávida de cinco meses de Heitor, primeiro filho do casal. O bebê também não resistiu à doença.

A pedagoga e empresária estava internada em estado grave há 10 dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital São Luiz, em Cáceres, cidade a 220 quilômetros de Cuiabá. Mariuza era moradora de Pontes e Lacerda.

Além do bebê que esperava, Mariuza era mãe de um menino, fruto de um relacionamento anterior. O garoto e Ermindo fizeram testes para o novo coronavírus e os resultados deram negativo.

Boa saúde

De acordo com Ermindo, Mariuza era uma pessoa saudável e não tinha doenças pré-existentes. Ela começou a ter os primeiros sintomas da doença, como falta de ar, no fim de maio, e logo foi hospitalizada.

"Ela era uma pessoa que tinha uma saúde muito boa e nem gripe pegava. Mas essa doença veio de uma vez. Não sabemos onde ela pode ter contraído o vírus", diz o marido.

"Enterrada como se fosse um animal"

O corpo da pedagoga foi enterrado na manhã de hoje, sem velório e sem a presença de familiares e amigos, como recomenda a OMS (Organização Mundial de Saúde).

"Dói muito perder alguém desse jeito. Não podemos nem dar uma despedida digna a ela. Foi enterrada como se fosse um animal. É algo que jamais vamos superar", lamenta o marido.

Casamento marcado para julho

Ermindo e Mariuza estavam juntos há aproximadamente um ano. Heitor seria o primeiro filho do casal. O casamento no civil e a celebração da união estavam marcados para o dia 15 de julho, data em que Mariuza completaria seis meses de gestação.

Por causa da pandemia, os detalhes de como tudo seria ainda estavam sendo organizados pelo casal. "Eu tinha o sonho de construir uma família e esse vírus acabou com tudo. É terrível, estou aqui tentando juntar os pedaços porque é horrível você ver a pessoa que ama partir dessa forma", diz Ermindo.

Famosa na cidade

Mariuza era muito conhecida em Pontes e Lacerda, cidade com cerca de 45 mil habitantes, a 500 quilômetros de Cuiabá. Ela trabalhou como professora infantil e atualmente se dedicava a sua loja de acessórios eletrônicos.

De acordo com a secretaria de saúde de Pontes e Lacerda, o município tem 79 casos positivos da covid-19 e 108 pessoas aguardam resultado. Seis mortes pela doença foram registradas na cidade.

Relacionamentos