PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

'Perdi tesão de usar aplicativos': como o ghosting se tornou um problema

Remains/ iStock
Imagem: Remains/ iStock

Marcos Candido

De Universa

06/12/2019 04h00

O contatinho da jornalista Karina Rossi, 34, sumiu. Do dia para noite, ele a bloqueou das redes sociais. Sumiu.

Os dois se conheceram em um app de namoro. "Me separei em 2012 e decidi participar de todos os aplicativos", relembra. No meio da empreitada, ela conheceu um cara legal, com uma boa conversa. Os dois ficaram por dois meses. De repente, não mais do que repente, ele sumiu sem deixar rastros.

O desaparecimento repentino não foi um caso isolado. O ato é bem catalogado por quem utiliza aplicativos: chama-se ghosting. Algo como "virar um fantasma", em português. De uma hora para a outra, a conversa ou relacionamento, que pareciam ter futuro, são interrompidos e um dos pretendentes some do meio digital sem dar satisfações.

O ghosting se tornou uma pedra no sapato de aplicativos e redes sociais de namoro. Infelizes, usuários abandonam as plataformas e deixam de utilizar o serviço. No início do ano, o Happn classificou o ato como um "dos comportamentos tóxicos a serem evitados". Em novembro, o Badoo criou uma lista para identificar e fugir de alguém que pode se transformar um "fantasma" (Leia mais abaixo).

Até mesmo Karina já praticou ghosting. Para surpresa dela, um cara ignorado ligou oito meses após eles terem encerrado a conversa. "Tivemos uma DR de 20 minutos para debater o motivo de tê-lo ignorado", diz. "Eu até perdi o tesão de usar aplicativos".

Aplicativos tentam manter usuário

O Badoo, rede social de relacionamentos, preparou até mesmo um guia para tratar do assunto."Nós nos preocupamos muito com o bem-estar dos nossos usuários", afirma Martha Agrícola, diretora de marketing da rede social.

"Por isso cada vez mais investimos em conteúdo de educação emocional e tecnologia para tornar as conexões mais relevantes e sinceras". Para ela, o excesso de informação torna mais fácil ignorar quem está do outro lado, mas não quer dizer que estamos nos relacionando pior. "Quem pratica ghosting não é um vilão, e não devemos retratá-los assim", diz.

Relações liquidas

Para Arthur Igreja, especialista em tecnologia e inovação e professor da Fundação Getúlio Vargas, o ghosting se encaixa nas chamadas "relações líquidas", termo criado pelo filósofo polonês Zygmunt Bauman para explicar como a modernidade impõe relações cada vez menos duradouras e elos que mudam facilmente sob qualquer tipo de pressão.

"A tecnologia, mais uma vez, não é culpada. Ela é uma ferramenta", explica o especialista. "No passado, se a pessoa desaparecia, ela tinha que fisicamente desaparecer. Mas agora, com relacionamentos que surgem de forma digital, é relativamente natural esperar que eles também terminam de maneira digital e muito rápida", explica.

Dicas para evitar ghosting

Ficar de olho nos indícios e em como a pessoa age

É essencial você perceber detalhes que as pessoas dão enquanto estão num date ou batendo papo pelo aplicativo. Na maioria das vezes, ali, a pessoa já dá sinais de que aquele possível relacionamento não irá adiante e cabe a você cair fora antes de uma decepção.

Pequenos sumiços constantes, respostas secas e atravessadas, pessoa sempre com pressa ou sem tempo para um encontro presencial e pequenas mentiras para não sair são sinais de que a pessoa não está tão afim e de que a qualquer momento pode sumir.

Você se sente confortável em conversar com essa pessoa?

Um outro sinal de que você está perto de ser vítima de 'ghosting' é o fato de se sentir desconfortável em conversar com a outra pessoa. Pensamentos como: "Será que devo mandar mensagem?"; "Puxo assunto ou espero ele(a) sentir saudades?"; "Será que ele(a) vai gostar se eu falar isso?" devem te deixar alerta.

Quem quer, vai atrás

Exceto se a pessoa tiver algum trauma que a prenda, que a faça sentir que aquele não é o momento para uma relação, ela irá atrás de você. E você deve saber que não deve insistir para que alguma coisa aconteça com uma pessoa que não está disposta, isso pode ser até prejudicial para a sua saúde mental.

Se perguntar: "Qual é o meu valor? O que eu mereço?"

Quando você se conhece, não permite que qualquer pessoa 'tenha poder sobre você'. E isso está também relacionado a saber o seu valor e o que você merece. A primeira regra para estar em um relacionamento é o de estar bem consigo mesmo, para depois buscar uma companhia. Não se contente com migalhas.

Não ir atrás do 'fantasma'

Podem mentir para você e ser bem convincentes. E disso ninguém consegue fugir. Se a pessoa disse que te ama, que é o amor da vida dela e você se entregou, mas rolou um sumiço, deixe para lá e desencane.

Se o crush sumiu, é porque não era pra ser, e está tudo bem

Faz parte do autocuidado pensar em você. E não faz sentido nessa lógica procurar uma pessoa que, claramente, não está se importando com você e com seu bem-estar emocional.

Não desista de amar

Hora ou outra você vai encontrar uma pessoa que não vai querer te magoar e não vai virar um fantasma. Juro.

(Fonte: Badoo)

Relacionamentos