Topo

Márcia fundou startup agrícola e diz que inspirou confiança por ser mulher

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Paulo Gratão

Colaboração para Universa

02/12/2019 04h00Atualizada em 02/12/2019 14h40

No início da operação da Alluagro, uma espécie de "Uber do maquinário agrícola", há pouco mais de três anos, os pedidos que chegavam por WhatsApp eram atendidos por "Esmeraldo", personagem criado por Márcia Malaquias Amaral, 36, uma das co-fundadoras da empresa. Hoje, a firma de Uberlândia (MG) colhe os frutos de uma aceleração.

Esmeraldo era o nome do pai de Márcia e ela resolveu adotá-lo porque, em sua própria avaliação, passaria mais credibilidade ao falar de máquinas, safras e outros temas específicos do mercado agro se estivesse "disfarçada" de homem. Hoje, ela diz que a insegurança era dela mesma. "Eu inspirei muito mais confiança dos prestadores de serviço sendo mulher do que sendo um personagem homem. Eles me têm como uma pessoa atenta a mais detalhes", conta.

Márcia nasceu em uma família de maquinários. "Quando era pequena, minha diversão era ir para a casa da minha avó e subir em trator, retroescavadeira, em tudo que tinha lá". Ela lembra de brincar emitindo notas, em três vias, em blocos de papel de carbono para cobrar pelo "frete" de transporte dos cachorros da avó.

Empresa liga máquinas a fazendeiros

A agrotech (startup do segmento agro) Alluagro nasceu como um marketplace que conecta máquinas agrícolas ociosas a fazendas que precisam do serviço. Na plataforma, o fazendeiro consegue avaliar o desempenho da máquina fornecida, ajudando o locador a se destacar entre os demais. "Em demandas maiores, conseguimos metrificar como está sendo a qualidade da colheita, do plantio, dar todo o relatório para o cliente."

No início, os próprios sócios, três além de Márcia, Celso Vilela, Marco Aurélio Chaves e Wherter Ferreira fizeram o investimento no negócio. A empresa começou atendendo apenas a região de Uberlândia com R$ 26 mil. Em 2017, eles participaram do programa de aceleração AgroStart, da Basf, em parceria com a ACE, em São Paulo, e receberam um aporte inicial de R$ 150 mil.

"O processo terminou em março de 2018, mas o acompanhamento continua, porque a ACE e a Basf se tornaram sócias minoritárias da Alluagro.", afirma Márcia.

Divulgação
Imagem: Divulgação
O objetivo da Alluagro é atingir mais regiões e abrir o leque de safras que podem contratar os serviços. Atualmente, é limitado a soja e milho. "No ano que vem queremos expandir para café e cana, que tem nos assediado há algum tempo". Ela não revela o faturamento, mas diz que o total transacionado até a metade deste ano foi de R$ 5 milhões.

Jornada empreendedora

Após se formar como cientista de alimentos, Márcia foi funcionária da IBM, professora de pós-graduação e chegou a trabalhar para uma startup americana especializada em deep web. Ela sempre teve amigos ligados à tecnologia e conta que as conversas a ajudaram enxergar oportunidades de criar negócios. "Eu convivia sempre, tomava café com eles, almoçava. Todas as nossas conversas eram sobre tecnologia", diz.

Depois, ela se mudou para os Estados Unidos por um ano, ainda trabalhando na startup. "Eu tive contato com pessoas que me introduziram ao mundo das startups na parte burocrática, não só no operacional."

Lá, ela ficou imersa no ambiente de inovação e startups e voltou para o Brasil com muita vontade de empreender. Dessa experiência, em conjunto com os outros três sócios, nasceu a Alluagro.

Márcia atualmente é mentora de diversos projetos locais ligados ao empreendedorismo feminino. Um deles é o UberHub Mulher que ensina empreendedorismo para meninas que não tenham contato com o ecossistema. "É tanto para aquelas que não têm capacidade, ou para aquelas que, porventura, deixaram de acreditar em si, ou que precisam de ferramentas para avançar mais."

A empreendedora comenta que faz parte de diversos projetos de mulheres que se apoiam, para mostrar a meninas que elas também são capazes de criar negócios. "Afinal de contas, isso aqui é só uma jornada de vida. Só queremos ser felizes e entregar um mundo melhor para a humanidade."

Mapa da mina