Topo

"É necessário reconhecer meu privilégio branco", diz Mariana Xavier

Mariana Xavier trata sobre racismo no canal do Youtube - Reprodução / Instagram
Mariana Xavier trata sobre racismo no canal do Youtube Imagem: Reprodução / Instagram

De Universa

17/11/2019 16h26

Em seu canal do Youtube, a atriz Mariana Xavier convidou o médico Fred Nicácio para falar sobre representatividade e racismo. Durante a conversa, o profissional contou sobre as vezes em que sofreu preconceito no trabalho. "Certo dia eu estava de plantão e uma senhora branca entortou a cara quando entrou para ser atendida. Ela começou a me fazer perguntas muito específicas sobre medicina para ver se eu realmente saberia responder. Queria saber se eu era médico mesmo", disse.

Mariana ao lado do amigo, Fred Nicácio - Reprodução / Youtube
Mariana ao lado do amigo, Fred Nicácio
Imagem: Reprodução / Youtube

Durante a conversa, Mariana disse que passou a prestar mais atenção às questões raciais depois de se aproximar do amigo. "Depois de te conhecer, passei a observar mais a questão da ocupação dos espaços. Às vezes estou em um lugar e observo quantas pessoas negras estão ali. Quantos amigos negros eu tenho? Quantas pessoas negras estudaram comigo nas escolas particulares?"

Fred complementou sua fala relembrando que não é só uma questão de frequentar os mesmos lugares, mas também de observar as ocupações. "Em um restaurante, pode haver negros com você, mas estão na cozinha, são garçons, servem o café", exemplificou. O médico também defendeu as políticas públicas de inclusão. "Precisamos delas para resolver o problema histórico que ficou muito mal resolvido lá atrás. As oportunidades para os negros são tiradas só pela cor da pele. Por isso todo mundo precisa entender a importância de ser antirracista", defendeu.

No fim do vídeo, Mariana argumentou que não se trata de uma guerra: "Não é uma disputa. É lutar pela conscientização para que todos nós possamos caminhar juntos na direção de um mundo melhor para todos", disse. Em post do Instagram, declarou: Felizmente despertei já há algum tempo para a necessidade de reconhecer meu privilégio branco e participar ativamente da luta contra o racismo, e a convivência com pessoas engajadas na causa racial tem me ensinado cada vez mais".

Diversidade