Topo

Moda

Figurinista de Pulp Fiction destrincha looks icônicos de Travolta e Thurman

John Travolta e Uma Thurman em Pulp Fiction: Tempo de Violência - Divulgação/IMDb
John Travolta e Uma Thurman em Pulp Fiction: Tempo de Violência Imagem: Divulgação/IMDb

De Universa, em São Paulo

07/11/2019 08h48

Um dos filmes mais marcantes dos anos 1990, Pulp Fiction: Tempo de Violência, completou 25 anos.

Lançado em outubro de 1994 nos cinemas norte-americanos (no Brasil, a estreia rolou só em fevereiro do ano seguinte), o longa de Quentin Tarantino mudou a história do cinema, provando que havia espaço para produções independentes ganharem prestígio e estourarem na bilheteria.

Um aspecto do longa que não é frequentemente discutido, no entanto, são os figurinos.

O trabalho de Betsy Heimann, que já havia trabalho com Tarantino em seu filme anterior, Cães de Aluguel (1992), ajudou a criar muitas imagens icônicas, inclusive aquela em que John Travolta (como Vincent Vega) e Uma Thurman (como Mia Wallace) se esbaldam juntos na pista de dança.

Heimann conversou com a Vogue sobre os looks dos dois personagens. "Para Jules [Samuel L. Jackson] e Vincent, eu pensei em repetir algo que fizemos em Cães de Aluguel. E Quentin disse: 'Maravilha!'. Mas eu acho que Vincent está meio perdido na vida, ele é meio que uma bagunça, então fizemos algo com linho", comentou.

"Enquanto isso, Jules é mais como um pastor, então fizemos algo parecido com os trajes dos anos 1960, com um colarinho bem estreito. Todo o nosso trabalho em Pulp Fiction foi muito pragmático, e baseado nos personagens. Eu e Quentin nos divertimos muito juntos", completou.

Divulgação/IMDb
Imagem: Divulgação/IMDb

"Vamos homenagear o seu marido rico"

O mesmo processo valeu para Mia, que no filme é a mulher do chefão do crime para o qual Vincent e Jules trabalham.

"Ela tem muito dinheiro, mas por dentro é uma rebelde. Ela quer que esses caras [como Vincent] gostem dela. O marido não deixa ela interagir com homens — então, quando ela tem a chance de sair com Vincent, ela pensa: 'Vou mostrar que sou um Cão de Aluguel como eles'", definiu Heimann.

"Essa foi minha inspiração inicial para o figurino, eu pensei: vamos fazer uma versão feminina dos Cães de Aluguel. Vamos deixar bem fashion para ela. Ela tem dinheiro. Ela é alta, linda, e consegue carregar tudo isso. Se você colocar [Thurman] em um saco de lixo com um cinto, ela vai parecer mais chique que qualquer outra pessoa que você já conheceu", elogiou ainda.

A figurinista contou quis incorporar a personalidade de Thurman na personagem. "Ela tem uma linguagem corporal incrível, então pensei: vamos fazer um figurino maior, colocá-la em uma camisa branca, com um colarinho enorme, e as mangas mais largas", contou.

"Você deve ter ouvido essa história antes: Uma é muito alta, e nós não tínhamos dinheiro para comprar uma calça feita especialmente para ela. Então encontramos uma que era muito curta, e simplesmente a usamos. E Uma disse: 'Mas meus pés são horríveis, enormes'", relembrou ainda.

"Eu respondi: 'Sim, vamos mostrá-los! Vamos homenagear o seu marido rico e colocar seus pés em um tamanco dourado da Chanel'", brincou.

Moda