Topo

Moda

Mariana Weickert odiava ser modelo: "Aos 18, fazia foto sexy e era virgem"

Mariana Weickert - Leo Franco/AgNews
Mariana Weickert Imagem: Leo Franco/AgNews

De Universa, em São Paulo

17/10/2019 10h09

A ex-modelo e apresentadora Mariana Weickert refletiu sobre o começo de sua carreira em entrevista ao jornal O Globo. Natural de Blumenal (Santa Catarina), ela foi "descoberta" em 1998, aos 16 anos, e acabou indo parar nas passarelas internacionais.

"Aos 18 anos, fazia foto sexy e ainda era virgem. Nem sabia direito o que estava acontecendo. Só fui transar pela primeira vez aos 20, até um pouco tarde", comentou ela, que já trabalhou para Versace, Dior, Chanel e Saint Laurent, entre outras marcas importantes.

"Nunca fui aquele estereótipo de beleza, né? Não sou aquela que fica incrível até na foto 3x4. Não tenho nariz perfeito ou pele dourada. Até hoje, não sou do tipo que se olha no espelho e se acha linda", confessou ainda.

Ela também foge do estereótipo da modelo vaidosa: "Não fico me analisando e não tenho grandes rituais. Se tiver que sair sem máscara nos olhos e pijama, eu saio. Não sou vaidosa e não dou importância a isso".

Talvez por isso tenha saído do mundo da moda em 2004, no auge da carreira. "Não tive coragem de falar que odiava ser modelo, que não me importava se a marca tal apostava no verde ou no vermelho. Aquilo já não me alimentava mais", comentou.

Weickert ainda é antenada na moda, mas de um jeito diferente. "Gosto de moda como arte, uma forma de expressão. Fico emocionada com a criatividade genuína dos estilistas", definiu.

"No fim, o melhor e o pior da indústria são as pessoas. Conheci tanta gente incrível nesse mundo, mas também tive contato com pessoas horríveis, assim como em todos os meios", completou.

Vivendo no Rio de Janeiro com o economista Arthur Ferraz, com quem é casada desde 2017, ela curte a cidade com a filha Thereza, de 1 ano e sete meses.

"[Ela] é muito carioca. O sotaque é uma coisa. Ela chegou ao Rio dez dias depois de nascer. O parto foi em São Paulo por causa do meu obstetra, que é de lá. Tive um aborto espontâneo antes e eu confiava nele", explicou.

"Moro no Rio há dois anos e ainda fico impactada com a beleza da cidade. Mas minha relação mudou bastante. Quando era solteira, ia à praia e emendava num barzinho. Agora que sou mãe, fico caçando coisas para fazer com minha filha", comentou ainda.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Moda