Topo

"Não podíamos usar a palavra feminista", revela cantora do Little Mix

Leigh-Anne Pinnock, do grupo Little Mix: "Nos disseram que era controverso falar sobre feminismo" - Reprodução/Instagram
Leigh-Anne Pinnock, do grupo Little Mix: "Nos disseram que era controverso falar sobre feminismo" Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

17/03/2019 14h34

Uma das quatro integrantes do grupo Little Mix, Leigh-Anne Pinnock revelou em entrevista à "Glamour" que, no começo da carreira, a banda foi aconselhada a não usar a palavra feminista nem falar sobre feminismo. "Nos disseram que era muito controverso", conta.

Atualmente com 27 anos, Leigh-Anne comenta que, no início, em 2011, ela e as companheiras aceitaram a ordem. "Éramos muito jovens. Não éramos tão espertas quanto hoje", afirma. "Agora temos orgulho de dizer que somos feministas."

A cantora relembrou também o machismo sofrido quando a banda participou do reality show "X-Factor", do qual saiu vitoriosa. "Os produtores do programa diziam que não iríamos conseguir nada por ser uma banda de garotas, e bandas de garotas não costumavam se sair bem", revela.

Leigh-Anne, à esquerda, com as outras três integrantes da banda - Gareth Cattermole/MTV 2018/Getty Images for MTV
Leigh-Anne, à esquerda, com as outras três integrantes da banda
Imagem: Gareth Cattermole/MTV 2018/Getty Images for MTV

"Mas nós vencemos e provamos que eles estavam errados. Hoje percebo o quanto foi ruim, não se pode colocar mulheres em uma caixa desse jeito."

A experiência, diz ela, serviu para mostrar o quanto ainda é preciso falar sobre o preconceito sofrido pelas mulheres. E é isso, segundo Leigh-Anne, que marca o novo álbum do grupo, LM5, o qual foge dos temas típicos do universo da música pop. "Eu não quero falar sobre o meu namorado. Os álbuns anteriores eram focados em coisas desse tipo. No novo trabalho, falamos muito mais sobre os problemas que estão acontecendo no mundo."

Em novembro de 2018, as integrantes da banda contaram ao jornal britânico "The Sun" que produtores de sua primeira gravadora pediam que elas flertassem com figurões da música para garantir sucesso nas rádios.

Mais Direitos da mulher