Topo

Relacionamento abusivo: 6 frases que deveríamos parar de dizer às vítimas

Mostrar apoio e não culpar a pessoa são as melhores formas de abordar uma vítima de relacionamento abusivo - iStock Images
Mostrar apoio e não culpar a pessoa são as melhores formas de abordar uma vítima de relacionamento abusivo Imagem: iStock Images

Natália Eiras

Da Universa

12/03/2019 04h00

Um relacionamento abusivo pode ser, segundo especialistas, como um poço escuro: você não enxerga onde está e sente que nunca poderá deixar a situação. Assim, as vítimas deste tipo de relação estão tão imersas que tendem a não perceber que estão sofrendo um abuso. "Muitas vezes ela idolatra o parceiro", fala o psicólogo e doutor em neurociência do comportamento Yuri Busin.

As pessoas próximas são as primeiras a perceber que aquele relacionamento não é exatamente saudável. Por isso, amigos e familiares têm um papel importante para "resgatar" uma pessoa dessa relação. No entanto, é preciso cuidado, uma vez que, em alguns casos, o que você diz pode mais atrapalhar do que ajudar seu amigo ou amiga. "Tem que dar um suporte, nunca acusar a pessoa de algo, porque ela acha que o abusador é o centro do seu mundo", pontua o especialista.

A Universa aponta seis frases que deveríamos parar de dizer para vítimas de relacionamentos abusivos:

1. "Por que você está com esse cara ainda?"

Segundo Yuri, entonação da fala pode fazer toda a diferença. "Se você fala com um tom de raiva, acaba fazendo a pessoa se afastar, porque ela acha que você está brava com a pessoa que ela tanto ama", diz o especialista. Lembre-se: a pessoa ainda não percebeu que está em uma relação nociva e vai querer defender o relacionamento. "O ideal é fazer com que ela reflita sobre a situação em que está e chegue à conclusão de que aquilo não faz bem a ela".

Melhor abordagem: "O que te faz feliz nesse relacionamento?"
"Em vez disso, é melhor questionar como o relacionamento dela a deixa feliz, perguntar como foi o fim de semana e fazê-la pensar sobre algo que aconteceu no período", continua Busin. É importante manter uma relação acolhedora para que a vítima possa pedir a sua ajuda caso precise.

2. "Você é uma idiota por ainda estar com ele"

Com este tipo de fala, você acaba colocando a responsabilidade do relacionamento abusivo na conta da pessoa que você quer ajudar. "Muitas vezes, estar em uma situação dessas não está relacionado a ser fraco. A vítima pode ser muito forte, mas está em um estado sensível e de fragilidade", fala Busin. A melhor forma de estender a mão neste caso é fortalecer a pessoa.

Melhor abordagem: "Você pode deixá-lo, você consegue"
Apontar soluções sem obrigar a vítima a tomar uma posição de imediato é uma maneira de mostrar que há saídas dessa situação.

3. "Ele é um canalha"

Falar mal do parceiro da vítima é uma péssima ideia, de acordo com Yuri Busin. "Quem tem que perceber que o abusador não é bom é a pessoa que está no relacionamento", afirma. O especialista diz que a maneira mais efetiva de fazê-la refletir é perguntar a opinião dela sobre eventos externos.

Melhor abordagem: "Fulano fez o mesmo com a sicrana. O que você acha?"
"Desta forma, você faz com que a pessoa faça uma projeção de sua situação nos acontecimentos da vida de outra pessoa. Assim, ela consegue refletir, perceber vendo de fora", explica o psicólogo. Também não adianta, segundo Busin, entregar textos sobre relacionamentos abusivos. "Ela não vai se identificar se o caso for apresentado abstratamente. Ela vai defender a relação, a pessoa", diz.

4. "Você está com ele porque você quer"

Apontar erros e acusá-la pode tornar a vítima ainda mais arredia. "É preciso questionar o que a leva a estar naquela situação de uma forma que demonstre apoio e compreensão, que você está aberto para entender as razões dela".

Melhor abordagem: "Até onde você iria nessa relação por ele?"
Ao perguntar até que ponto ela pode suportar aquela situação, você pede para que a pessoa coloque um limite para ela mesma. "E cada um tem o seu. Talvez, ela pode perceber que está sem limite nenhum. A vítima pode entender que o abusador faz o que quiser com ela e ela ignora, engole", afirma Busin.

5. "Você não se dá o valor"

Fazer uma acusação, apontar o dedo, nunca vai cair bem para a vítima. "Ela já está fragilizada, falar que ela não se dá o valor vai deixá-la ainda mais sensível, mais frágil", fala Busin. "A gente julga os acontecimentos de acordo com os nossos conceitos. É sempre melhor a ideia de fazer perguntas para que ela reflita".

Melhor abordagem: "Você é tão boa, por que o relacionamento faz você se sentir desse jeito?"
Levantar a moral a vítima é a melhor forma de fortalecê-la para conseguir voltar aos eixos. "O ideal é ter uma postura de suporte para essa pessoa".

6. "Eu não falo mais nada"

Lavar as mãos sobre o que está acontecendo é, praticamente, abandonar seu amigo naquela situação. "É preciso ter paciência porque a pessoa realmente não consegue perceber que está em um relacionamento abusivo e acaba se afastando dos amigos que estão criticando a relação", pontua o psicólogo.

Melhor abordagem: "Estou aqui para o que você precisar"
Caso você já tenha tentado fazer a pessoa refletir sobre o que está passando, manter a porta aberta para que você a acolha é importante. "Ela precisa saber que pode contar com você para ter soluções e assistência para superar o que passou".

Violência contra a mulher