Topo

Sexo


Sexo

7 dicas para casais com filhos conseguirem (finalmente!) transar

Getty Images
Imagem: Getty Images

Priscila Rodrigues

Colaboração com Universa

08/03/2019 04h00

É notório que a satisfação sexual de um casal, nos quesitos qualidade e quantidade, tende a cair durante a fase de criação dos filhos. Crianças, especialmente as muito pequenas, demandam energia, trabalho e uma carga mental imensa. E quando o par finalmente consegue ficar a sós, estão tão exaustos que só querem saber de se jogar no sofá diante da TV ou dormir.

No entanto, é preciso o mínimo esforço para não deixar o desejo apagar e tornar a escassez de transas dominar a relação. Com as sugestões a seguir, é possível (ao menos tentar) reverter essa situação:

Tomem banho juntos

Aquela ducha gostosa a dois antes de dormir - e depois de colocar as crianças na cama - pode ser uma forma de se reconectar intimamente e até servir como um antídoto contra a preguiça e o cansaço após um longo dia de atividades.

O foco é exclusivo um no outro sem interrupções e barreiras. A água traz relaxamento e pode ser um bom momento para as preliminares ou mesmo para o sexo sob o chuveiro.

Aproveitem qualquer cochiladinha das crianças

Apesar de alguns casais se sentirem mais à vontade para transar quando os filhos estão sob os cuidados de terceiros, é preciso vencer esse tabu e transformar as cochiladinhas da tarde em uma ocasião propícia para o sexo, principalmente nos fins de semana.

É só esperar a criança entrar num sono profundo e aproveitar. É claro que as limitações interferem na privacidade e na liberdade, mas mais vale uma transa vapt-vupt na lavanderia ou no banheiro do que não conseguir namorar nunca.

Continuem a olhar um para o outro como parceiros e não como pais

De acordo com especialistas, a libido está diretamente ligada a questões emocionais, pensamentos e sentimentos que se transformam em comportamentos. Quando o casal tem filhos, a tendência é incorporar forte e até exclusivamente os papéis de pai e mãe e passar a se relacionar de outra forma.

Muitos, depois de um tempo, percebem que viraram "sócios" na administração da casa, das contas e das infinitas demandas relacionadas às crianças, como cuidados com a saúde, alimentação, tarefas da escola e passeios.

Em meio a tudo isso, é importante não descuidar do relacionamento a dois nem subestimar a intimidade: é fundamental seguir em clima de sedução ao longo do tempo e não perder as oportunidades de contato durante o dia.

Toques, troca de olhares, beijos na boca, palavras gentis, brincadeirinhas e carícias roubadas ajudam a deixar a chama sempre acesa, por mais que tenham dificuldade em encontrar oportunidades para transar.

Invistam em rapidinhas

Elas são fundamentais para que o casal não perca a intimidade. Na fase pré-filhos, é comum que os casais invistam num sexo mais demorado, afinal, têm tempo. A urgência do início da paixão precisa ser resgatada, porém com outra pegada, quando se tem crianças em casa.

O sexo "express" estimula o bom humor e motiva a execução de outras atividades diárias. E, à noite, pode ser uma boa alternativa para quando o casal quer namorar, mas está cansado demais para acrobacias, novidades ou preliminares longas demais.

Não permitam que a culpa domine

A culpa pode interferir na vida sexual, principalmente das mães, mas de alguns pais também, sobretudo os que trabalham e passam muito tempo longe dos filhos. E podem se sentir egoístas e negligentes em deixar as crianças com alguém para conseguirem namorar. Não caiam nessa armadilha. Pais felizes, cúmplices e que se relacionam bem tendem a criar filhos com autoestima elevada, seguros e que se sentem amados.

Empreguem bem o horário em que as crianças estão na escola

Se você tem o privilégio de poder ficar com o par no momento em que as crianças estão na escola, então aproveite esse tempo ao máximo. Muitas pessoas usam esse período para resolver demandas fora de casa, fazer ligações importantes ou até mesmo realizar tarefas domésticas. Que tal, pelo menos uma vez por semana, deixar as obrigações para outra hora e curtir esse momento a dois?

Encarem o sexo como prioridade

E ele é, mesmo. A harmonia de uma família não depende só dos cuidados com as crianças e do nível de bem-estar delas. O casal também precisa se sentir bem para cuidar melhor dos filhos e, assim, preservar a família como um todo. O sexo não deveria ser considerado uma espécie de obrigação na agenda, mas, se pensar desse jeito ajudar a arrumar um espaço na rotina para que ele aconteça, por que não?

Usado com inteligência e parcimônia, o sexdating - marcar horário para transar - pode ajudar a tirar muitos casais da "seca" e a deixar o dia a dia mais leve e equilibrado.