PUBLICIDADE

Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


Pausa

Maisa foi a rainha da internet em 2018 e aqui estão as provas disso

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Gustavo Frank

Da Universa

30/12/2018 04h00

Parece que foi ontem que vimos Maisa pela primeira vez na televisão, enquanto girava a roleta do "Bom Dia & Cia". Desde aquela época, ela já mostrava estar pronta para encarar o público da melhor forma: arrancando risada de todo mundo.

Hoje, além do bom humor, ela manda vários sincerões pelas redes sociais. Não importa o tema: ela vai falar realmente o que pensa. Isso explica por que a jovem, de 16 anos, acumula mais de 22 milhões de seguidores, quando somadas as pessoas que acompanham suas publicações no Instagram e no Twitter.

A atriz e apresentadora foi a rainha da internet em 2018 e aqui estão dez provas do quão merecedora desse título ela é:

1. Influência real

Ao conquistar seus 18,2 milhões de seguidores no Instagram, Maisa superou uma das jovens mais "hype" da atualidade, Millie Bobby Brown, conhecida por interpretar a personagem Eleven em "Stranger Things".

Com isso, a brasileira se tornou a jovem mais seguida na rede social e agradeceu enquanto batia um pratão de almoço com seus pais -- quer forma melhor de comemorar?

A única coisa que eu queria falar é que vou continuar dando voz para as coisas em que acredito

"Sendo bem sincera. Se a fama não subiu à minha cabeça, não é agora que vai subir. Tenho a mesma cabeça de desde quando eu era pequena. A única coisa que eu queria falar é que vou continuar dando voz para as coisas em que acredito", afirmou na ocasião.

"Sei que a gente está em uma situação difícil, principalmente para as mulheres, esses escândalos sexuais sendo revelados, entre outras coisas acontecendo no mundo, mas eu espero realmente que eu consiga ser um ponto que vá levar paz e prosperidade para a vida das pessoas ou, pelo menos, arrancar um sorriso. Mulheres, estamos no poder!", prosseguiu.

"Obrigada a todo mundo que me segue, aos meninos, às meninas, aos titios, às titias, aos irmãos, às mães, aos pais, aos avós, todo mundo, sério; Valeu", concluiu.

2. "Squad" poderoso

Toda rainha moderna tem seu "squad", né? E Maisa conta com ninguém menos que Bruna Marquezine no seu.

Tudo começou quando Marquezine tomou a iniciativa de perguntar para a jovem se ela queria ser amiga dela. Assim mesmo, na cara dura e lá no Twitter.

"Oi. Vamos ser migas?", questionou.

E não demorou muito para a amizade se concretizar. Logo depois do "pedido", as duas viajaram juntas para Los Angeles, nos Estados Unidos, e posaram com Cara Delevingne. Tá bom pra você esse trio?

3. Machismo? Tô fora, pego minha maquiagem e vou embora

O papo de masculinidade frágil não tem lugar para Maisa, não. No Twitter, a atriz fez sucesso ao mostrar um momento de maquiagem com o namorado, Nicholas Arashiro.

"O dia em que eu arrasei na make do Nicholas", escreveu ela ao mostrar o boy maquiado.

E quanto questionada sobre sua opinião em maquiá-lo em meio à sociedade machista e cheia de dedos para apontar, ela avisou:

Boy com masculinidade frágil não é pra mim

"Amo que meu namorado sabe o que é contorno, iluminador e já fez até meu delineado. Maquiagem é pra quem quer se sentir bem desse jeito, sabe?", opinou.

4. Feminismo

A apresentadora de 16 anos publicou no Twitter um print mostrando o comentário de um seguidor que a assediou em uma foto sua de biquíni, no Instagram. Direta e colocando um ponto final na objetificação do corpo da mulher, ela respondeu: "Nojento". 

"A cadeia não deve ser tão ruim assim", escreveu o seguidor na área de comentários da foto de Maisa. "Tomara que você apodreça lá, nojento", rebateu a adolescente, que não leva desaforo para a casa, na ocasião.

Apoiada no discurso feminista, Maisa já falou também sobre menstruação.

Espero que você não sinta vergonha de admitir que você precisa sim trocar o seu absorvente

"Não troque o termo 'menstruação' por outros termos como 'naqueles dias'. Eu espero que você não tenha vergonha de levantar, pegar seu absorvente e ir ao banheiro", afirmou.

5. Autoestima

Além do assédio, Maisa teve que lidar ainda com críticas à forma do seu corpo ao postar a foto de biquíni e fez questão de levantar a bandeira da autoestima.

Para um dos críticos, a atriz respondeu: "Paga minha lipo [lipoaspiração] ou minha nutri [nutricionista], bebê. Eu tô é mó gata", rebateu.

Depois disso, ela foi ao Twitter e falou mais sobre o assunto, criando um debate sobre os padrões de beleza atuais.

O corpo 'daora' é o corpo em que você é feliz e ponto final

"O problema é que o corpo das mulheres nunca vai estar ok. Se ela for magra, vai ser doente e anoréxica. Se ela for gorda, vai ser obesa. E se ela for musculosa, vai ser "masculina demais.", afirmou.

6. A importância do amor-próprio

Mesmo exaltando a autoestima, assim como qualquer outra pessoa, Maisa também tem seus problemas em relação a isso. E está tudo bem em falar disso, ou ainda melhor, é importante que isso seja falado.

No Instagram, ela falou sobre a transição capilar à qual se submeteu e disse que tem dias que "se sente horrível", reforçando a importância do amor-próprio para a saúde mental.

Ser linda é ser você mesma. Felicidade embeleza qualquer um

"Esse ano comecei a usar batom vermelho, tinha muita vergonha porque meus lábios são grandes) e me senti bonita. Tem dias que me sinto horrível, mas procuro sempre enxergar o lado positivo, o porque de escolher usar meu cabelo natural. Ser linda é ser você mesma. Felicidade embeleza qualquer um! Comece por você", afirmou.

7. Transição capilar

Durante o processo de transição capilar, Maisa teve que ler comentários que se referiam a ela como "mendiga" pela forma dos fios. A gente nem precisa falar que ela deixou isso passar reto, né?

"Mana, não foi de uma maneira legal. Você chamou meu cabelo cacheado de cabelo de mendiga, talvez não tenha percebido o 'preconceito' na piada, mas pode ter ofendido outras manas", disse ela, apontando o racismo imposto na declaração.

8. Empatia 

Quando um dos seus fãs foi assassinado em uma boate gay em sua cidade natal, São José dos Campos, no interior de São Paulo, Maisa usou as redes sociais para prestar homenagem a ele e denunciar a homofobia.

"Acabei de ver o caso de um menino que morreu após sair de uma boate gay em São José dos Campos. Ele me seguia no Instagram. Não sei o que dizer, só queria orar pelo respeito e pelo amor no nosso mundo. A homofobia mata", iniciou.

Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim. Ela mata. Separa pessoas. O ódio e o preconceito caminham juntos, só n vê quem não quer. Só queria expressar minha tristeza e minha indignação", concluiu.

9. "Quem eu realmente sou"

Quando apresentou o Meus Prêmios Nick, em novembro, Maisa afirmou que deve muito do seu sucesso nas redes sociais à sua personalidade -- que ela afirma ser natural e não uma "personagem criada".

"Não crio personagem para agradar as pessoas. Eu mostro o que me interessa, quem eu realmente sou. Compartilho momentos felizes da minha carreira, da minha vida pessoal. Eu vou tentando encontrar um meio-termo do que postar ou não. Eu uso redes sociais para me comunicar com fãs, que acho muito legal. Não invento nada", disse ela.

Diva acessível faz assim!

10. Enquanto alguém vem com a foto, ela já volta com o meme

E o melhor remédio para muita coisa é rir de si mesma, né? E Maisa faz isso com maestria.

Antes que qualquer um usasse fotos suas beijando o namorado, Nicholas, para criar memes, a própria apresentadora se antecipou e sugeriu o que muitas estariam pensando se estivessem eu seu lugar na foto.

E o momento não foi só de piada, teve alfinetada também.

"Deixando bem claro que eu sempre sei quando tem uma câmera apontada para mim. Paz", disparou ela, atenta que é.

Pausa