Topo

Universa


Universa

Como escolher o melhor perfume para os dias de calor

iStock
Imagem: iStock

Paula Roschel

Colaboração para o UOL

22/09/2017 04h00

O termômetro começa a subir com a chegada da primavera e algumas dúvidas sobre a combinação de fragrâncias e calor aparecem: Como escolher a melhor opção entre tantas notas e acordes? Será mesmo uma boa pedida trocar de perfume nas estações mais quentes? Como aumentar a durabilidade do produto? Especialistas dão o caminho das pedras, ou melhor, das flores, nessa viagem olfativa:

Como escolher a fragrância?

Decidir qual será seu cheiro pelos próximos meses não é uma tarefa tão simples quanto parece. Para Renata Ashcar, autoridade em perfumaria, autora do "Guia de Perfumes" e do livro "Brasilessencia: A Cultura do Perfume", três regras podem ajudar na decisão:

  • Nunca compre um perfume baseado no cheiro de outra pessoa. A genética, os hábitos alimentares, o grau de transpiração e até o temperamento de cada um afetam o aroma. A mistura dos odores corporais com a fragrância resulta em diferentes cheiros.
  • É fundamental testar a fragrância na própria pele.
  • Para descobrir o real resultado de um perfume é preciso aguardar, pelo menos, uma hora após a aplicação, para o desenvolvimento das três fases da difusão da fragrância: notas de saída duram no máximo 15 minutos; notas de coração são liberadas a partir do aquecimento da pele e duram 40 minutos; e notas de fundo são as mais tardias, porém mais persistentes.

O que fazer para durar mais?

Além da qualidade do perfume escolhido, existe um truque simples para fazer com que o produto dure mais a cada aplicação: “O segredo para prolongar a duração do perfume é a hidratação. Quando a pele está com a umidade natural equilibrada há perfeita sinergia entre ela e a fórmula da fragrância. Essa regra vale para tudo, inclusive para maquiagem”, explica a esteticista Regina Maura, do Jacques Janine Jardim América, de São Paulo.

Quanto usar sem exagerar?

Outra dúvida comum, principalmente nos meses mais quentes, é a quantidade certa para ficar cheirosa, mas sem incomodar quem está em volta; já que com o calor as fragrâncias evaporam mais rapidamente na pele e a intensidade pode ser ainda maior. Renata Ashcar explica que acostumamos quando usamos o mesmo perfume: “Acabamos não percebendo mais o cheiro, mas os outros percebem… Ele deve ser sempre aplicado nos pontos de maior pulsação sanguínea, como nos pulsos, na nuca e entre os seios. Mas sem exageros! Uma borrifada em cada ponto é mais do que suficiente, podendo ser repetida ao longo do dia”.

Vale trocar de perfume a cada estação?

Para o treinador de fragrâncias Augusto Silva é comum alternar entre perfumes mais intensos e outros mais leves a cada estação, principalmente entre meses quentes e frios: “Agora com a chegada do calor, prefira os mais refrescantes. Deixe os mais intensos e marcantes para a noite ou para o inverno. Os florais, os florais verdes e os frutais são a melhor escolha. Os cítricos e aquáticos também podem participar da festa florida, mas quando o verão chegar eles certamente serão os preferidos.”

Confira nossa seleção de perfumes leves, florais e frescos, que combinam com a primavera:
 

Mais Universa