PUBLICIDADE

Topo

Sexo

De espírito a flagra da família: veja histórias embaraçosas de sexo

Getty Images
Imagem: Getty Images

Depoimentos a Denise de Almeida

Do UOL

28/08/2017 09h00

Nem toda noite de sexo termina bem, mas você já imaginou ir para cama com alguém que está 'recebendo uma entidade'? E que tal ser flagrada pela sogra bem na hora H e continuar transando?

Abaixo, conheça histórias constrangedoras que alguns leitores já tiveram que encarar na hora de transar.

* Os nomes dos entrevistados foram trocados, para preservar a identidade deles.

Baixou o santo na hora H

"No segundo encontro com uma morena maravilhosa, fomos a um motel. Ao entrar na suíte, parecia que já éramos íntimos. Ela foi tomar banho e me disse para ficar bem à vontade. Tirei a minha roupa e fiquei na cama à espera dela.

Eis que ela surge de espartilho, cinta liga e salto alto, tudo vermelho-sangue. Peguei ela em meus braços e começamos a transar. Ela estava sobre mim, com as mãos no meu peito. Mas, de repente, ela segurou os meus braços e eu parecia não ter forças para sair. Comecei a ficar com uma sensação estranha e disse a ela que as unhas dela estavam machucando os meus pulsos.

Nessa hora, com uma voz trêmula, ela falou: 'Não é da prostituição que você gosta? Eu sou a Sete Saias e esta noite vou te satisfazer'. Relutei alguns minutos com aquela entidade ou espírito, não sei como chamar. Depois ela acabou retomando a consciência e me perguntou o que havia acontecido. Eu não quis entrar em detalhes com ela, apenas pedi para que ela se vestisse, porque iríamos embora".
Carlos

"Minha irmã começou a chorar"

"Eu tinha uns 18 anos e aproveitei que não havia ninguém em casa para ficar com meu namorado. Bem na "hora h", a minha irmã, três anos mais velha, entrou no meu quarto e pegou a gente no flagra. Não tinha nem como disfarçar. Ela começou a chorar e correu para ligar para minha mãe e contar o que havia acontecido.

Minha mãe ficou surpresa, mas não podia fazer nada, pelo menos não naquele momento. Para fechar com chave de ouro, horas depois eu e meu namorado demos de cara com a minha irmã na saída do prédio. Ela ficou olhando para nós e soltou: 'vocês, hein!'"
Marta

Transando na frente da sogra

"Fui dormir na casa da namorada, tínhamos uns 19 anos, e a minha sogra pediu para dormirmos em quartos separados. Na manhã seguinte, a minha namorada foi até meu quarto e deitou ao meu lado. Papo vem, papo vai, o clima esquentou e jogamos um edredom por cima, para disfarçar um pouco.

De repente, a mãe dela entrou e começou a conversar com a gente, sem perceber o que estava rolando. Eu queria parar, constrangido demais, e a menina, rindo, me falava discretamente para continuar. Foi tenso!"
Alex

Virou um exame ginecológico

"Estava ficando com um cara e fui passar a primeira noite na casa dele. Depois que o sexo acabou, enrolamos um pouco até ele tirar o pênis de dentro de mim, porque estava um clima legal. Até que, na hora em que saiu, cadê a camisinha? Primeiro entrei em pânico, pensando como iria achar e tirar a camisinha lá de dentro. Que aflição! Depois teve a preocupação de engravidar.

Então ficamos lá, nós dois sem muita intimidade ainda, e ele procurando a camisinha dentro de mim. A sensação era de estar em um exame ginecológico. Não foi gostoso, porque já tinha acabado o clima, eu estava toda tensa e ainda com vergonha de ficar lá de pernas abertas e ele mexendo em mim."
Kelly

Já pode sumir?

"Já quebrei a cama na hora do sexo três vezes e em uma delas eu queria morrer! Tinha ido para casa com um cara que conheci na balada e, quando cheguei, um amigo estava com o namorado na sala do apartamento.

Fui com o rapaz para o quarto e, na animação do sexo, a cama quebrou, fazendo um barulho muito alto. Imagina minha vergonha! Queria desaparecer, simplesmente. Acabou o clima na hora e botei o cara para correr! E não queria ter que olhar para meu amigo tão cedo."
Cláudio

Sexo