PUBLICIDADE

Topo

Nina Lemos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Sarah Jessica Parker e o direito de envelhecer de boa: "conversa misógina"

A atriz Sarah Jessica Parker na capa da revista "Vogue" americana  - Reprodução
A atriz Sarah Jessica Parker na capa da revista "Vogue" americana Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Nina Lemos

Nina Lemos é jornalista e escritora e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance "A Ditadura da Moda".

Colunista do UOL

08/11/2021 14h21

No ano passado, quando os primeiros detalhes sobre a volta da série icônica "Sex and The City" começaram a circular, a aparência das atrizes passou a ser o principal assunto. Principalmente a dela, Sarah Jessica Parker, a musa Carrie Bradshaw na série. Isso porque, depois de mais de 15 anos sem gravar o seriado, as atrizes que deram vida às personagens icônicas envelheceram.

Sim, elas são seres humanos. Então, assim como todas nós, o tempo passou para elas. É assim com todos. Fim.

Era para isso ser considerado normal, mas as atrizes são mulheres e as mulheres não podem envelhecer em paz. Principalmente se elas forem famosas. No caso de Sarah Jessica Parker, ela ainda comete um "pecado" que é quase um escândalo para uma mulher famosa de Hollywood: ela escolheu envelhecer naturalmente. E isso incomoda. Demais.

"Houve muito comentário misógino sobre nós, coisas que nunca aconteceriam com homens", disse Sarah em entrevista à "Vogue" americana de dezembro. E aproveitou para falar verdades sobre o preconceito contra a idade.

Ela disse, por exemplo, que o fato de ela ter cabelo grisalho virou um escândalo. E que, no caso dos homens, a mesma característica do cabelo é considerada charmosa.

"Cabelo grisalho, cabelo grisalho, ela tem cabelo grisalho?", ironizou. É imensa a lista de homens com o cabelo do mesmo tom de Sarah que são considerados exemplos de beleza e charme. E nenhum deles vira notícia porque o cabelo embranqueceu. O mesmo acontece com as rugas. Em homem, tudo bem. Em mulher é considerado inaceitável.

Sarah, que optou por não fazer plásticas (algo que ainda é raro entre as beldades de Hollywood), disse ainda que lida com uma certa incredulidade das pessoas, que acham que é impossível que uma mulher esteja envelhecendo e achando isso totalmente ok.

O escândalo causado pelas fotos de Sarah grisalha e com rugas é uma prova de que, em 2021, mulheres ainda têm que enfrentar o mundo quando envelhecem.

Madonna, que aos 63 anos é criticada por fazer o contrário de Sarah e ter uma aparência jovem (sim, mulheres são criticadas se fazem plástica e quando não fazem), já disse que seu maior pecado era não ter "desistido ou desaparecido".

Sarah sente algo parecido. "Eu sei como eu aparento e sei que estou envelhecendo. Eu não tenho escolha. O que vou fazer a respeito disso? Parar de envelhecer? Desaparecer?", desabafou.

É absurdo que até envelhecer em paz seja algo escandaloso. Mas é por isso mesmo que Sarah e suas amigas podem prestar um mega serviço ao voltar com a série tendo mais de 50 anos.

Mostrar que mulheres de 50 anos são as mesmas pessoas que eram com 30 e poucos, apenas com mudanças que costumam ser positivas (amadurecer é bom), pode ser mais revolucionário do que foi falar sobre vibradores nos anos 2000. Envelhecer parece mais tabu do que sexo.