PUBLICIDADE
Topo

Vídeo incrível mostra passagem do cometa Neowise pelo céu do Piauí; assista

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

28/07/2020 12h47

O fotógrafo Chico Rasta registrou a passagem do cometa Neowise pelo Nordeste do Brasil durante três dias. Na noite de domingo (26), ele decidiu ousar. Em vez de fotos, tentou fazer um vídeo estilo time lapse —que registra longos períodos em vídeos curtos, de forma acelerada. Veja acima o resultado, enviado com exclusividade para Tilt.

Rasta registrou o cometa em diferentes cidades do Piauí: na praia da Pedra do Sal, em Parnaíba, a 336 km de Teresina; no ponto turístico "árvore penteada", em Luís Correia (a 365 km da capital); e em Buriti dos Lopes (a 302 km).

A árvore da composição fica a 35 km de Parnaíba e é uma carnaúba, típica e abundante na região, e considerada a "árvore da vida" pelos nordestinos. Nos últimos segundos do vídeo, vemos alguns finos rastros luminosos: são satélites, possivelmente da rede Starlink.

"Moro no litoral, mas fui pra zona rural, para fugir da poluição luminosa. Orientado pelo mapa de iluminação das cidades, encontrei a localização ideal", conta Rasta.

Para chegar neste efeito, foram tiradas 300 fotografias, durante 1h30 de vídeo, que criaram o time lapse de menos de 20 segundos. O profissional utilizou uma câmera profissional, com lente 100-400mm II e um tripé.

Rasta se diz "apaixonado pelo céu noturno" e aguardava, ansioso, a passagem do Neowise para o Hemisfério Sul.

"Nos primeiros dias, estava sempre bastante nublado. Mas na quarta, na sexta e no domingo, fui presenteado com um céu incrivelmente lindo. Fico imensamente contente e honrado por mais uma vez ter sido janela para que mais pessoas, que não tiveram a mesma chance de presenciar esse momento, pudessem ter o prazer de olhá-lo", comemora.

O fotógrafo divulga seu trabalho pelo Instagram, no perfil @chicorasta.

Em tempos de pandemia, o Neowise já é o cometa mais fotografado da história —e só voltará a ser visível na Terra daqui a 6,8 mil anos. Se quiser tentar fazer o seu registro, ainda dá tempo, mas as condições ficam mais desafiadoras a cada dia.

Como ver?

De acordo com as previsões, o Neowise será potencialmente visível no Brasil até a próxima quinta-feira (30).

Ele aparece logo após o entardecer, por volta das 18h30, na direção noroeste, à direita de onde o Sol se pôs. Você deve estar em um lugar com o horizonte limpo, mais elevado e sem poluição atmosférica ou luminosa.

A olho nu, é muito difícil vê-lo por aqui. Ele se parece como uma estrela mais borrada, uma manchinha nebulosa no céu. É preciso saber exatamente para onde olhar.

Um software ou app de observação dos céus (como o Skywalk, Starchart ou Stellarium) é essencial para encontrar essa posição. Uma câmera fotográfica com regulagem para longa exposição ou binóculo (com especificações 7x50 ou 10x50, pelo menos) são grandes aliados.

Talvez seja possível observá-lo sem ajuda de equipamentos apenas em cidades longe dos centros urbanos, de preferência mais ao Norte do país.

Para quem já é familiarizado com o céu noturno, o cometa estará entre as constelações de Leão e da Ursa Maior, abaixo da Cabeleira da Berenice. Essas constelações não estarão visíveis a olho nu por aqui (a Ursa Maior é uma espécie de Cruzeiro do Sul do Hemisfério Norte), então use o aplicativo para localizá-las.

Você também pode achar a estrela Arcturus, da constelação do Boieiro, que é bem brilhante, e está à direita da Lua. Ela é uma ótima referência para que você construa um triângulo imaginário: trace uma linha reta entre Arcturus e a Lua, que estão mais altas no céu, e desça a ponta do triângulo até o horizonte, no meio das duas —o cometa deve estar nessa região.

No início de agosto, o Neowise continuará passando pelos nossos céus, mas só conseguirá ser visto por meio de telescópios.