Topo

Químicos que criaram programas que espelham a vida real ganham Nobel

Do UOL, em São Paulo

09/10/2013 06h55Atualizada em 09/10/2013 10h27

Os químicos moleculares Martin Karplus (austríaco), Michael Levitt (sul-africano) e Arieh Warshe (israelense) ganharam o Prêmio Nobel de Química 2013, anunciou nesta quarta-feira (9) a instituição, em Estocolmo, na Suécia. O resultado foi anunciado às 10h45 (6h45 no horário de Brasília).

VENCEDORES DO PRÊMIO NOBEL 2013

MEDICINAJames E. Rothman (EUA), Randy W. Schekman (EUA) e Thomas C. Südhof (Alemanha)
FÍSICAFrançois Englert (Bélgica) e Peter Higgs (Reino Unido)
QUÍMICAMartin Karplus (Áustria), Michael Levitt (África do Sul) e Arieh Warshe (Israel)

Eles foram laureados por elaborarem simulações de computador que são utilizadas para entender e prever processos químicos complexos como fotossíntese e combustão, declarou o júri.

Karplus, 83 , Levitt, 66, e Warshel, 72, trabalham em universidades americanas.

O trabalho premiado ajudou a desenvolver modelos informáticos que espelham a vida real, "que se tornaram cruciais para a maioria dos avanços feitos na química hoje".

Como resultado, potentes programas de computador podem ser utilizados para prever processos químicos complexos, fornecendo a engenheiros farmacêuticos e a químicos industriais um caminho mais rápido para resolver problemas.

Estes processos podem ocorrer em uma fração de um milésimo de segundo, derrotando algoritmos convencionais que tentam mapeá-los passo a passo.

A contribuição dos três foi combinar a física clássica com a física quântica em seu modelo.

Isto aumenta enormemente o número de permutações de cálculo, embora também exija um computador muito potente para analisar os dados.

"A força dos métodos que Martin Karplus, Michael Levitt e Arieh Warshel desenvolveram é que eles são universais", declarou o painel Nobel. "Eles podem ser utilizados para estudar todos os tipos de química; das moléculas da vida aos processos químicos industriais. Os cientistas podem otimizar células solares, catalisadores em veículos automotores ou mesmo drogas, para citar apenas alguns exemplos", completou.

Nobel 2013

O Nobel de Química é o terceiro a ser entregue este ano. O belga François Englert e o britânico Peter Higgs ganharam o Prêmio Nobel de Física pela descoberta da existência de uma partícula elementar, batizada como bóson de Higgs, nesta terça-feira (8) .

Os cientistas James E. Rothman e Randy W. Schekman, dos Estados Unidos, e Thomas C. Südhof, da Alemanha, ganharam, conjuntamente, o Prêmio Nobel da Medicina 2013, anunciado na segunda-feira (7). 

Ao longo desta semana serão anunciados os ganhadores do Nobel de Literatura (quinta-feira) e da Paz (sexta-feira). A edição deste ano dos prêmios se encerra na próxima segunda-feira (14), com o de Economia.

A entrega dos Nobel acontece, de acordo com a tradição, em duas cerimônias paralelas, em Oslo para o da Paz e em Estocolmo para os restantes, coincidindo com o aniversário da morte de Alfred Nobel no dia 10 de dezembro.

Ganhadores do Nobel de Química nos últimos 10 anos

2013Martin Karplus (EUA/Áustria), Michael Levitt (EUA/Reino Unido) e Arieh Warshel (EUA/Israel)
2012Robert Lefkowitz e Brian Kobilka (EUA)
2011Daniel Schechtman (Israel)
2010Richard Heck (EUA), Ei-ichi Negishi e Akira Suzuki (Japão)
2009Venkatraman Ramakrishnan, Thomas Steitz (EUA) e Ada Yonath (Israel)
2008Osamu Shimomura (Japão), Martin Chalfie e Roger Tsien (EUA)
2007Gerhard Ertl (Alemanha)
2006Roger Kornberg (EUA)
2005Yves Chauvin (França), Robert H. Grubbs e Richard R. Schrock (EUA)
2004Aaron Ciechanover, Avram Hershko (Israel) e Irwin Rose (EUA)

 

Mais Tilt