PUBLICIDADE
Topo

Meteoro que atingiu a Rússia não cruzou o céu brasileiro na quinta

Imagem de satélite de quinta-feira (14) mostra ponto iluminado entre Estados do Mato Grosso e Tocantins que seria o meteoro que atingiu a Rússia - Divulgação - Lapis/Ufal
Imagem de satélite de quinta-feira (14) mostra ponto iluminado entre Estados do Mato Grosso e Tocantins que seria o meteoro que atingiu a Rússia Imagem: Divulgação - Lapis/Ufal

Carlos Madeiro

Do UOL, em Maceió

16/02/2013 06h00Atualizada em 20/02/2013 17h52

Na noite de sexta-feira (15), o  Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite da Universidade Federal da Alagoas (Lapis) recebeu uma imagem captada pelo satélite europeu Meteosat-9 e acreditou que ela mostrava o meteoro que explodiu no céu da Rússia e deixou mais de mil feridos cruzando o céu brasileiro no final da tarde de quinta-feira (14). Entretanto a informação foi contestada por meteorologistas, e o laboratório admitiu o erro.

Um feixe de luz foi captado às 17h20 (horário de Brasília) cruzando a divisa entre os Estados do Mato Grosso e Tocantins, e, para o meteorologista e coordenador do Lapis, Humberto Barbosa, a imagem deixava "claro que o meteoro passou pelo país antes de chegar e explodir na Rússia".

Nesta terça (20), procurado pelo UOL, ele admitiu o erro. "A imagem divulgada do Brasil realmente não está correta. Ninguém pode garantir que o meteorito cruzou o céu brasileiro usando aquela imagem Meteosat", disse. Na noite de sexta, Barbosa afirmou: “O satélite realmente detectou o meteoro no Brasil. Não há como afirmar se naquele momento ele estava sobre o Brasil ou ainda se aproximando. Mas foi visto de um satélite que está a 36 mil km, do lado do hemisfério sul, onde o Brasil esta localizado.”

O erro se deu por causa do efeito visto na imagem "da reflexão solar." "Isso deu a aparência de meteorito. Devido ao horário, achei que o ruído na imagem fosse a passagem do meteorito. Mas não era", assume.