PUBLICIDADE
Topo

Brasil ultrapassa meta ao vacinar mais de 81 milhões de pessoas contra a gripe H1N1

Da Redação

Em São Paulo

17/06/2010 11h41

O Ministério da Saúde afirma que ultrapassou a meta de vacinação contra a gripe suína com 88% do público alvo de 92 milhões de brasileiros já imunizados.  Os dados, levantados até o dia 16 de junho, foram divulgados nesta quinta-feira (17) no último balanço da vacinação contra a gripe A no país. Vale lembrar que a meta era vacinar 80% do público alvo.

Os Estados que não bateram a meta foram Tocantins (79%), Sergipe (77%), Ceará (77%),  Mato Grosso (76%), Pará (75%), Bahia (73%), Amazonas (70%) e Roraima (69%). 

Segundo o Ministério, o Brasil é o país que mais vacinou em termos de percentual da população com 42% de alcance. Nos Estados Unidos foram 26% da população e no México 24%, países com grande número de casos. Na Suíça (17%), Argentina (13%), Cuba (10%), França (8%) e Alemanha (6%) os números também foram inferiores.

A vacinação contra a gripe H1N1 é também a maior já ocorrida no mundo, ultrapassando a vacinação contra a rubéola realizada no país, que atingiu 67 milhões de pessoas, em 2008.

Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o Brasil possui um estoque com 2 milhões de tratamentos para a gripe suína, potencial que, de acordo com o ministro, é 38 vezes maior do que o número de casos graves do ano passado. "Temos que nos preparar para o inverno", afirmou.

Além disso, o Ministério mantém estoque de 20 milhões de tratamentos para novas distribuições.

Separação por grupos

Nos grupos específicos que foram chamados para vacinação, a meta  foi atingida entre doentes crônicos, crianças menores de 2 anos (119%), adultos de 20 a 29 anos, trabalhadores de saúde e indígenas. Ainda não atingiram a meta o grupo de adultos de 30 a 39 anos (70%), gestantes (73%) e crianças de 2 anos a menores de 5 (40%).

No caso das crianças menores de 5 anos, o Ministério acredita que a cobertura real seja muito maior, porque muitas delas podem ter se imunizado junto com a faixa etária dos menores de 2 anos, que atingiu 119% da cobertura. Além disso, parte das crianças menores de cinco anos também foi vacinada na etapa de doentes crônicos. Estima-se que cerca de 35% dos doentes crônicos de 2 a 9 anos estejam na faixa entre 2 e 4 anos.

Em relação às gestantes, o índice de vacinação estaria dentro do esperado, pois o público-alvo foi calculado com base na estimativa de nascimentos no SUS para todo o ano. O cálculo inclui gestantes que deram à luz antes da vacinação, as mulheres que vão engravidar após a vacinação e as gestações que não chegaram ao fim.

Mortes por gripe suína no país

Temporão afirma que 74 pessoas morreram e por conta de gripe no país do começo do ano até 5 de junho.

Entre as vítimas, 42 moravam na região Norte, 20 eram gestantes e 40 possuíam algum fator de risco. No mesmo período, 609 infectados pelo vírus foram hospitalizados, quase a metade na região Norte, segundo Temporão.

Em 2009, dos 2.051 óbitos registrados, 1.539 (75%) ocorreram em doentes crônicos. Entre as grávidas, a mortalidade foi 50% maior do que na população geral. Adultos de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos concentraram 20% e 22% dos óbitos, respectivamente. A maior taxa de incidência da doença foi em crianças menores de 2 anos (59 casos por 100 mil habitantes), enquanto a terceira maior taxa foi em crianças de 2 a 5 anos (24 casos/100 mil hab.) – a segunda foi entre adultos de 20 a 29 anos (31/100 mil hab.)