PUBLICIDADE
Topo

Calor deixa pessoas mais violentas, mostra estudo

Em Washington

01/08/2013 22h13

Se você sente que fica irritado quando está mais quente, você não está sozinho: é o que confirma um estudo americano divulgado nesta quinta-feira (1º), que constata que a temperatura mais elevada é acompanhada do aumento da violência.

Essa relação pode ter consequências desastrosas se o aquecimento global continuar, advertem pesquisadores das Universidades de Berkeley e de Princeton, responsáveis pela publicação do estudo na revista Science.

"Acreditamos que os efeitos [que temos observado] são suficientemente importantes para que os levemos a sério e nos perguntemos se o que fizermos hoje terá influência sobre o grau de violência no mundo dos nossos filhos", afirma o principal autor do estudo, Solomon Hsiang.

Para chegar à conclusão da relação entre as temperaturas mais elevadas e o aumento da violência, os cientistas fizeram um metaestudo, partindo de 60 pequisas que realizavam a mesma pergunta em diferentes disciplinas, como Arqueologia, Climatologia, Ciência Política e Economia.

Uma delas, por exemplo, revela que a violência de ordem criminal - agressões, mortes, estupros, ou violência doméstica - é maior quando a temperatura é mais alta.

A explicação desse fenômeno continua sem ser muito evidente, embora existam diversas teorias, segundo os cientistas. Uma delas estabelece vínculos entre colheitas afetadas por uma seca e uma propensão maior dos homens a tomar as armas para garantir seus meios de subsistência.

O calor também pode ter efeitos fisiológicos e provocar reações violentas. "Os conflitos violentos podem se manifestar por toda uma série de razões, mas se produzem, mais frequentemente, quando o clima se deteriora", acrescenta Solomon Hsiang.

Tilt