PUBLICIDADE
Topo

Foguete russo Soyuz é lançado com 3 astronautas a bordo rumo à ISS

Em Baikonur (Cazaquistão)

28/03/2013 18h28

Um foguete russo Soyuz foi lançado nesta quinta-feira (28) do cosmódromo russo de Baikonur, nas estepes do Cazaquistão, para levar dois russos e um americano à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) em tempo recorde, constatou um fotógrafo da AFP.

Os cosmonautas Pavel Vinogradov e Alexandre Misurkin e o astronauta Christopher Cassidy partiram às 17h43 de quinta-feira (no horário de Brasília) - que corresponde às 02h43 de sexta-feira (29), no fuso do Cazaquistão - e devem chegar à ISS após pouco menos de seis horas de voo, seguindo um procedimento novo, contra os dois dias que eram necessários até agora.

Este voo "expresso" foi decidido depois que a Rússia lançou com sucesso para a ISS três naves de carga não-tripuladas Progress nos meses de agosto e outubro de 2012 e fevereiro de 2013, e que chegaram à estação orbital em seis horas de voo.

O cosmonauta russo Vinogradov disse, durante a última entrevista coletiva que foi feita antes do voo, que o procedimento "expresso" tem várias vantagens. A tripulação estará em melhor forma para o acoplamento com a ISS, previsto para as 23h31 de Brasília porque os espaçonautas "não sentirão os efeitos da falta de gravidade na medida em que ocorre após quatro ou cinco horas de voo", explicou.

A redução do tempo de voo permitirá, ainda, levar material biológico para efetuar experiências a bordo da ISS, o que não seria possível em um voo de dez horas, acrescentou Vinogradov.

"Com um voo de curta duração como este, a tripulação pode, inclusive, levar sorvete que não derreteria", brincou.