PUBLICIDADE
Topo

Jeff Bezos, CEO da Amazon, pode depor em caso antitruste do Congresso dos EUA

O fundador e CEO da Amazon Jeff Bezos, a pessoa mais rica do mundo - Eric Baradat/AFP
O fundador e CEO da Amazon Jeff Bezos, a pessoa mais rica do mundo Imagem: Eric Baradat/AFP

15/06/2020 14h20

A Amazon disse nesta segunda-feira que seu fundador e presidente-executivo, Jeff Bezos, está disposto a depor a um painel do Congresso dos Estados Unidos que investiga possíveis violações da lei antitruste por grandes empresas de tecnologia.

A empresa confirmou aos membros do Comitê Judiciário do Congresso, dizendo que a Amazon coopera com a investigação. "Isso inclui disponibilizar Jeff Bezos para depor em uma audiência com os outros CEOs neste verão", disse a carta de Robert Kelner, da firma de advocacia Covington e Burling LLP.

As quatro grandes plataformas de tecnologia - Google, Apple, Amazon e Facebook - estão sob investigação por um painel Comitê Judiciário do Congresso e do Departamento de Justiça dos EUA. A Federal Trade Commission está investigando o Facebook e a Amazon, e grupos de procuradores gerais dos EUA estão analisando o Facebook e o Google.

Kelner disse na carta que a Amazon e o comitê precisariam "resolver uma série de questões ligadas a prazos, formatos e questões pendentes de produção de documentos, todas enquadradas pelas extraordinárias demandas da pandemia global".

Essa seria primeira aparição de Bezos no Congresso, de acordo com uma fonte familiarizada com a empresa.

No início de maio, o comitê escreveu ao presidente-executivo da Amazon exigindo seu depoimento após um relatório afirmando que a varejista online usa dados de vendedores terceirizados para criar produtos concorrentes.

Além disso, a carta também observou que a Amazon havia fornecido ao painel antitruste do comitê mais de 225 mil páginas de documentos e observa que o comitê não havia assumido um "compromisso vinculativo" de que eles seriam confidenciais.