PUBLICIDADE
Topo

Celular dobrável da Samsung teria tido tecnologia roubada para chineses

O novo celular dobrável da Samsung foi mostrado em San Francisco - Reprodução
O novo celular dobrável da Samsung foi mostrado em San Francisco Imagem: Reprodução

29/11/2018 09h48

Procuradores sul-coreanos disseram na quinta-feira (29) que indiciaram nove pessoas sob suspeita de vazarem uma tecnologia de telas flexíveis da Samsung para uma empresa chinesa.

A Procuradoria do Distrito de Suwon acusa o presidente-executivo e oito funcionários da fornecedora Toptec por venderem informações neste ano sobre os painéis orgânicos de diodo emissor de luz (OLED) da Samsung.

Veja também:

O grupo é acusado de formar uma empresa fantasma separada que recebeu informações sobre o uso do equipamento e desenhos de painéis obtidos da subsidiária Samsung Display. O grupo também é acusado de vender alguns dos documentos na China por 15,5 bilhões de won (US$ 13,85 milhões), segundo a procuradoria.

A Toptec, que produz equipamentos automatizados para fazer painéis de telas para celulares, rejeitou as acusações.

"Nossa empresa nunca disponibilizou tecnologia industrial da Samsung Display ou segredos empresariais para um cliente chinês. Nossa companhia irá cooperar completamente com os procedimentos legais para chegarmos à verdade nos tribunais", disse a Toptec em nota.

As ações da Toptec despencaram 20%.

Um porta-voz da Samsung Display disse que a empresa irá aumentar esforços para proteger sua tecnologia.

Procuradores dizem que a Samsung Display investiu 150 bilhões de wons em seis anos para desenvolver a tecnologia vazada de laminação 3D, que segundo eles era uma "tecnologia nacional fundamental".