PUBLICIDADE
Topo

Rochas do espaço: afinal, do que são feitos os meteoritos?

Natural History Museum
Imagem: Natural History Museum

Tatiana Pronin

Colaboração para Tilt

02/01/2022 04h00

Fragmentos de asteroides, cometas e mesmo pedaços de planetas desintegrados estão sempre caindo do céu. Ao alcançarem a atmosfera, provocam o fenômeno luminoso conhecido como meteoro. A maior parte desses corpos se desintegra e os que são encontrados são chamados de meteoritos.

A maioria dos meteoritos é composta por rocha e metais, como o ferro, e advêm de cometas ou de asteroides agrupados em um cinturão entre Marte e Júpiter.

Os fragmentos de cometas são mais propensos a se desintegrar na atmosfera, já que, apesar de conterem rochas e metais, esses corpos têm uma parte maior de água.

"Os cometas são basicamente gelo sujo", diz Othon Winter, pesquisador e professor de astronomia da Unesp (Universidade Estadual Paulista).

Estudar os corpos que atingem o planeta, ou mesmo os asteroides e cometas mais próximos — como fez a missão Rosetta, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), que pousou o robô Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko — ajuda os astrônomos a compreenderem a origem da Terra e do Sistema Solar.

Segundo Winter, que publicou um estudo no periódico "Astrophysical Journal" sobre o tema, mais da metade da água da Terra teria vindo de asteroides. E os cometas também teriam contribuído, com cerca de 30% (o restante foi associado à nebulosa solar).

As análises de um meteorito que caiu na Califórnia, em 2012, também revelaram a presença de fragmentos minúsculos de diamantes, além de aminoácidos, que são essenciais à vida.

Ou seja: nossa própria existência pode vir a ser explicada, um dia, por uma pedra que caiu bem no meio do seu caminho.

Meteoro explode no céu da Rússia