PUBLICIDADE
Topo

Twitter oculta vídeo de Trump por 'risco de violência'

Vídeo de Trump é barrado no Twitter - Reprodução
Vídeo de Trump é barrado no Twitter Imagem: Reprodução

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

06/01/2021 19h18Atualizada em 06/01/2021 19h43

O Twitter barrou compartilhamentos, comentários e até curtidas no mais recente post do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta quarta-feira (6).

Após a invasão e as cenas de violência no Capitólio promovidas por apoiadores, Trump publicou um vídeo pedindo que os manifestantes "vão para a casa sem violência", mas em que continua negando o resultado da eleição presidencial de 2020.

"Tivemos uma eleição que foi roubada de nós", diz Trump no vídeo. "Mas vocês precisam ir para casa agora. Precisamos ter paz. Temos que ter lei e ordem."

Logo abaixo do vídeo, o Twitter inseriu um alerta dizendo: "Esta alegação de fraude eleitoral é contestada e este Tweet não pode ser respondido, retuitado ou curtido devido ao risco de violência".

Ao clicar no alerta, o usuário é levado para uma página de evento do Twitter que explica que não existem evidências de fraudes nas eleições presidenciais dos EUA realizadas em 2020, que terminaram com o democrata Joe Biden eleito o novo presidente do país, derrotando Trump, que buscava a reeleição.

Nesta quarta, manifestantes a favor de Trump e que também contestam o resultado da eleição invadiram o Capitólio na tentativa de impedir a certificação de Biden pelo Congresso, uma cerimônia tradicional nos EUA.

Trump não postou o mesmo vídeo no Facebook, mas a rede social chegou a incluir um alerta em alguns dos posts do presidente norte-americano que questionavam o resultado das eleições. "Os EUA têm leis, procedimentos e instituições estabelecidas para garantir a integridade das nossas eleições", diz o alerta.

Um porta-voz da rede social disse à rede de TV norte-americana CNN que o perfil de Trump não será banido ou censurado, mas posts que incitem a violência serão derrubados da plataforma.