PUBLICIDADE
Topo

Wi-fi capenga? Veja dicas para melhorar a qualidade do sinal na sua casa

Estúdio Rebimboca/UOL
Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt

05/02/2020 04h00

Você usa tranquilamente o seu smartphone na sala, mas quando vai para o quarto o sinal de internet simplesmente não te acompanha? Isso é algo mais comum do que você imagina e não tem a ver só com a qualidade do seu equipamento. Na verdade, uma das maiores vilãs do wi-fi é, bem, a sua própria casa.

O sinal de wi-fi se propaga de forma semelhante às ondas sonoras dentro de uma residência. "Obstáculos como paredes e móveis prejudicam a propagação desse sinal, diminuindo a intensidade nos cômodos mais distantes", explica Carlos Fernando Teodósio, coordenador do curso de Engenharia Eletrônica e de Computação da Escola Politécnica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

E, aqui, os inimigos não são apenas a distância e a parede, mas também itens que você escolheu para a decoração, como aquela bela mesa com estrutura de aço. Objetos metálicos bloqueiam a propagação das ondas do sinal de wi-fi.

"Em situações que espelhos e superfícies metálicas estejam posicionados muito próximos das fontes de wi-fi, eles acabam prejudicando drasticamente a qualidade do sinal sem fio", diz Rafael Cortes, gerente da linha de redes e provedores da Multilaser.

O primeiro passo para ter uma boa internet sem fio em casa é posicionar o roteador longe de objetos do tipo, mas não só. "Também devemos posicionar obstáculos metálicos de maneira a evitar que eles funcionem como barreiras para a propagação do sinal dentro das nossas casas", diz Teodósio.

Onde instalar o roteador, então?

A primeira recomendação é determinar onde você mais usa a internet. Por exemplo: você trabalha em casa e tem um cômodo como seu escritório? O ideal seria deixar o roteador o mais próximo possível deste cômodo.

"Quanto mais no centro da área que se quer cobrir com sinal wi-fi, melhor. As ondas eletromagnéticas se propagam em todas as direções a partir do roteador, e esse sinal enfraquece conforme a distância", aponta Everson Alex Johansson, analista de Confiabilidade da Intelbras.

Agora se você é do tipo que curte jogar games online e faz isso da sua sala de estar, o ideal é que o roteador fique perto dos seus consoles —que podem ser conectados ou via cabo ou pela rede wi-fi, dependendo do modelo.

"Também devemos dar preferência por posicionar os roteadores no alto, porque usualmente a maioria dos obstáculos de uma residência ficam na parte de baixo dos cômodos", diz Teodósio. Ok, eu sei que isso pode ser um desastre estético, mas se você está mais preocupado com a função do que com a forma, essa é a melhor opção.

Explore o seu roteador

Você é do tipo que curte lotar a sua casa de eletroeletrônicos? Então tenho uma má notícia: aparelhos que, de alguma forma, emitem ondas eletromagnéticas, como o micro-ondas e alguns telefones sem fio mais antigos, podem prejudicar a qualidade do sinal.

De qualquer maneira, é possível promover alguns ajustes no seu roteador para diminuir as chances de interferência ou de "buracos negros", locais sem sinal de wi-fi em sua residência.

O primeiro passo é apostar em um equipamento de boa qualidade. Muitas vezes o roteador fornecido pela operadora de internet acaba sendo um modelo básico, sem muitas opções.

"O ideal é dar preferência a aparelhos mais novos e mais atualizados com os novos padrões de comunicação e novas tecnologias. Isso interfere diretamente na qualidade do sinal de wi-fi", diz Teodósio.

Uma boa escolha são os chamados roteadores dual-band —alguns aparelhos fornecidos por operadores já são desse tipo. A razão para tal é que, neles, é possível configurar o seu wi-fi em duas bandas de frequência distintas: 2,4 GHz e 5 GHz.

Quando se configura o wi-fi desta maneira —o processo varia de aparelho para aparelho, mas normalmente está descrito no manual de instruções— a sua casa passa a ter duas conexões de rede possíveis. E cada uma delas é útil em situações distintas.

Começando pela rede 2,4 GHz, ela deve ser a escolhida caso você queira se conectar a partir de um cômodo mais distante. É que ela sofre menos atenuação, permitindo maior intensidade de sinal em todos os cômodos da residência. "Dessa forma, se a sua maior preocupação for a intensidade do sinal, a rede de 2,4 GHz deve ser a sua escolha", explica Teodósio.

Agora se você procura um melhor desempenho e vai se conectar a uma distância menor do roteador, escolha a de 5 GHz. Essa frequência possui mais canais de comunicação do que a de 2,4 GHz e isso, dependendo da situação, pode significar uma conexão mais veloz. E ainda tem outra vantagem.

"Ela sofre menor interferência de outros aparelhos, como forno micro-ondas e telefones sem fio, pois essa faixa de frequência não é afetada por esses aparelhos. Por ter mais canais de comunicação, as redes de vizinhos também interferem menos", diz o especialista.

Fechando a lista de configurações do roteador, alguns modelos também permitem aumentar o sinal emitido pelo aparelho. Isso pode ser uma forma de, por exemplo, garantir que o wi-fi chegue até o fundo da casa.

Outra medida é mudar o canal de comunicação usado pelo roteador. Novamente, essa é uma configuração que varia de aparelho para aparelho, mas não requer amplos conhecimentos para ser alterada.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Wi-fi