PUBLICIDADE
Topo

Sucesso! Em teste, cápsula da SpaceX escapa de falha e explosão de foguete

Cápsula Crew Dragon abortou decolagem e fugiu da explosão do foguete Falcon 9 - JOE RIMKUS JR/REUTERS
Cápsula Crew Dragon abortou decolagem e fugiu da explosão do foguete Falcon 9 Imagem: JOE RIMKUS JR/REUTERS

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

19/01/2020 13h40

A SpaceX concluiu mais um teste com o foguete Falcon 9 e a cápsula de passageiros Crew Dragon na preparação para levar astronautas para a ISS (Estação Espacial Internacional). Na manhã deste domingo (19), a empresa de Elon Musk explodiu, intencionalmente, uma unidade do foguete para ver se o mecanismo de ejeção de emergência da cápsula funciona corretamente.

Todo o evento foi transmitido pela internet e mostrou o procedimento completo: lançamento do foguete, uma pane na atmosfera, a ejeção de emergência da cápsula e a explosão do foguete. Na sequência, a cápsula se desconectou de mais um componente e deu início ao processo de descida, ajudado por quatro paraquedas acionados para desacelerar o objeto, que caiu no Oceano Atlântico.

O processo levou, ao todo, menos de 15 minutos. Segundo a transmissão oficial da Nasa, o teste aparentou ser um sucesso, mas isso será confirmado somente mais tarde, após a recuperação da cápsula no oceano.

"Parabéns à Nasa e ao time da SpaceX pelo sucesso no teste de aborto durante voo! Esse teste crítico nos coloca perto de lançar astronautas americanos em foguetes americanos do solo americano. Operação de recuperação da espaçonave está em andamento", declarou Jim Bridestine, administrador da Nasa, otimista com o que foi presenciado.

O teste desse domingo mostrou os propulsores Super Draco funcionam para separar a cápsula Crew Dragon, com capacidade para sentar sete astronautas, do foguete Falcon 9. Resta saber o impacto sentido pelos dois bonecos colocados dentro do veículo, equipados com sensores que irão calcular o que o corpo humano passaria neste processo.

Durante o lançamento, a separação e o pouso, ouviu-se muita celebração na sede da SpaceX em Hawthorne, na Califórnia. Eles acompanharam, da costa oeste americana, o lançamento realizado no Cabo Canaveral, localizado na Flórida, do outro lado do país.

O experimento estava planejado para meados de 2019, mas sofreu atrasos porque um modelo prévio da cápsula explodiu em abril em um experimento com seus propulsores. A SpaceX identificou uma falha em uma válvula como causa do acidente e corrigiu o defeito.

Este é tido como o último teste qualitativo antes de foguete e cápsula da SpaceX serem considerados aptos a levar astronautas americanos para a ISS. A relevância disso está no fato de os Estados Unidos dependerem, desde 2011, dos foguetes russos Soyuz para irem à órbita da Terra.

A Nasa pagou, em setembro de 2014, US$ 2,6 bilhões à SpaceX para que ela desenvolvesse uma cápsula americana capaz de levar astronautas à ISS, devolvendo ao país a autonomia que ele teve até o término do programa de ônibus espaciais. A expectativa inicial era que o projeto fosse concluído em 2017.

Assista à íntegra do teste

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS