PUBLICIDADE
Topo

Primeiro planeta gigante visto orbitando uma anã branca está "evaporando"

Ilustração baseada em imagens de telescópio mostra planeta gigante e gelado sendo "evaporado" por estrela anã branca - ESO/M. Kornmesser
Ilustração baseada em imagens de telescópio mostra planeta gigante e gelado sendo "evaporado" por estrela anã branca Imagem: ESO/M. Kornmesser

De Tilt, em São Paulo

04/12/2019 19h35

Uma equipe de cientistas da Universidade de Warwik, no Reino Unido, encontrou, pela primeira vez, evidências da existência de um planeta gigante orbitando uma estrela anã branca. Gelado, o planeta está muito próximo à anã, extremamente quente, o que está causando uma espécie de "evaporação" de sua atmosfera e formando um disco de gás ao redor da estrela.

Os pesquisadores analisaram 7 mil anãs brancas e logo perceberam que uma delas não era igual às outras. A partir das análises das variações da luz emitida pela anã, eles encontraram traços de elementos químicos em quantidades incomuns para um astro como aquele.

"Sabíamos que deveria ter algo de excepcional acontecendo nesse sistema e pensamos que pudesse ter relação com algum tipo de remanescente planetário", explicou Boris Gänsicke, pesquisador da Universidade de Warwik e responsável por comandar o estudo.

As observações foram feitas no Deserto do Atacama, no Chile, e permitiram aos cientistas confirmar a presença de hidrogênio, oxigênio e enxofre na anã branca —gases que não pertenciam à estrela propriamente dita.

"Levou algumas semanas, mas descobrimos que a única maneira de um disco de gás como esse existir é por meio da evaporação de um planeta gigante", explica o pesquisador Matthias Schreiber, da Universidade de Valparaíso (Chile).

A estrela em questão, chamada de WDJ0914+1914, é pequena e muito quente: 28 mil ºC - cinco vezes maior do que a temperatura do Sol. O planeta, em contrapartida, é gelado e pelo menos duas vezes maior que a anã.

Segundo os cientistas, os níveis de hidrogênio, oxigênio e enxofre detectados são similares aos encontrados na atmosfera de planetas gigantes e gelados como Netuno e Urânio. Se um planeta como esses estivesse orbitando muito próximo a uma anã branca, a radiação ultravioleta da estrela desintegraria as camadas mais superficiais de sua atmosfera, o que criaria um disco de gás ao redor da anã.

E é exatamente isso que os pesquisadores acreditam ter visto: o primeiro planeta a evaporar enquanto orbita uma anã branca.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS