Topo

Como lentes Transitions se transformam na luz do sol?

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt, em São Paulo

31/10/2019 04h00

Você já deve ter visto aquelas lentes de óculos "mágicas", que escurecem quando estão expostas à luz do sol e ficam transparentes quando o seu usuário encontra-se em um ambiente fechado.

Essas são as chamadas lentes fotossensíveis, que ganharam fama com as propagandas das lentes que escurecem no sol, como a popular Transitions. O principal intuito é simplificar a vida de quem utiliza óculos, dispensando a necessidade de trocar para óculos escuros com lente quando se sai ao sol, por exemplo.

Tec por trás das lentes transition
Imagem: Guilherme Zamarioli/UOL

Para fazer essa "mágica", elas utilizam moléculas sensíveis à radiação ultravioleta. Uma vez expostas aos raios UV, essas moléculas acabam escurecendo a lente.

O segredo desse tipo de lente é a sua composição. Ela segue o padrão para vidros, que é uma mistura de carbonato de sódio, carbonato de cálcio e sílica.

No caso das lentes fotossensíveis, entretanto, além desse material há a presença de um filtro composto por moléculas que são sensíveis aos raios UV. Como exemplo, temos a combinação entre sais de cloreto de prata e íons de cobre.

Sempre que essas lentes são submetidas aos raios ultravioletas do sol, há uma mudança no equilíbrio entre o cloreto de prata e os íons de cobre. Isso faz com que se forme prata metálica dentro das lentes, o que provoca o seu escurecimento.

Uma vez que a incidência de radiação ultravioleta diminui ou cessa, os íons de cobre reagem com a prata metálica, que volta a ser cloreto de prata. Isso faz com que a lente volte a ser transparente.

O tipo de material fotossensível pode variar, mas o princípio é o mesmo: a variação de tonalidade é uma reação química.

Para "colar" o filtro fotossensível nas lentes, há dois processos principais. O primeiro utiliza calor para produzir o pigmento fotossensível nas lentes e "inserir" esse filtro abaixo da superfície do vidro. Em outros casos, o filtro acaba ficando sobre as lentes.

Essas lentes reagem a qualquer tipo de luz?

O que faz as lentes escurecerem ou clarearem é a incidência ou não de raios ultravioleta. Sendo assim, em ambientes internos sob luz artificial, as lentes se manterão transparentes.

A temperatura afeta o funcionamento dessas lentes?

Sim. Em dias frios, a transição de uma lente escurecida para o "modo" translúcido tende a demorar mais, uma vez que as moléculas se movem mais lentamente sob baixas temperaturas. Em dias quentes acontece o contrário e essa transição ocorre de maneira mais rápida.

É possível usar óculos com lentes do tipo para dirigir ao invés de usar óculos de sol?

Sim e não. Dentro de um carro (desconsiderando modelos conversíveis), a lente não irá escurecer ou escurecerá pouco durante o dia. O motivo disso é que o vidro do para-brisa acaba sendo um filtro de raios UV e, uma vez que as lentes não são submetidas a esse tipo de radiação, ela não se comportará da maneira prevista.

Elas duram menos que lentes comuns?

Não. O uso de um filtro fotossensível não diminui a durabilidade desse tipo de lente. Desde, claro, elas sejam cuidadas da maneira correta. De qualquer maneira, a orientação é se consultar regularmente com um oftalmologista para checar a necessidade de trocar as lentes por variação de grau.

Essas lentes só escurecem ou há modelos que variam de cor?

Há diversos avanços nessa tecnologia, sendo os principais concentrados em tornar a variação de transparência das lentes mais rápidas. Além disso, há sim modelos que não apenas escurecem ou clareiam, mas que também mudam de cor.

Toda quinta, Tilt mostra que há tecnologia por trás de (quase) tudo que nos rodeia. Tem dúvida de algum objeto? Mande para a gente que vamos investigar.

Fonte: Paula Gusmão, CEO do grupo E3.

A tecnologia por trás...