Topo

É o poder! Garotas estão dançando ao som de áudios de boys lixo no TikTok

Usuariás do TikTok dançam ao som de áudios de ex-namorados falando ou gritando - Reprodução/TikTok
Usuariás do TikTok dançam ao som de áudios de ex-namorados falando ou gritando Imagem: Reprodução/TikTok

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

31/10/2019 15h32

Já teve um namorado abusivo? Boy lixo? Embuste? Ainda não sabe se deve deletar as mensagens de áudio dele? Mas você pode dançar com elas! Pelo menos é o que estão fazendo algumas garotas no TikTok, aplicativo de vídeos que é a febre do momento.

Tudo começou com um vídeo de Isabella Dorlando, 18 anos, que já tem mais de 400 mil curtidas no app. Ela dança ao som do recado que um garoto, com quem ela teve um relacionamento tóxico, deixou em sua caixa postal. Segundo Isabella, ele tinha ataques de fúria —se ela demorasse para responder uma mensagem, por exemplo— e a traía.

"Tentei falar com você sobre isso o dia todo, mas você apenas me ignora. Estou te dizendo a verdade e não sei mais o que fazer. Você ainda não confia em mim", diz o ex em uma desculpa chorosa, após Isabella terminar o relacionamento ao descobrir uma traição.

Na sequência, ela publicou uma segunda dança com outro trecho do mesmo recado. "Vou apenas voltar ao meu inferno. Mas não estou te forçando a continuar comigo. Por favor...", segue o garoto.

Isabella contou que estava deletando mensagens antigas de seu celular, para liberar espaço, quando se deparou com os áudios do ex-namorado. Porém, passado quase um ano, ela enxergou a situação sob nova perspectiva: o que um dia causou dor, agora era apenas engraçado.

Muitas garotas se identificaram com a situação e se sentiram empoderadas pela atitude de Isabella. Uma delas foi Tenley Earles, também de 18 anos, que logo depois publicou um vídeo em que dança aos gritos de um ex, ofendendo-a por ter ido de calça legging à escola.

"Não use isso e finja que não é desrespeitoso. Não vou namorar com alguém que quer que todos os caras da escola olhem para ela. Se quiser fazer isso, não fique comigo", grita o rapaz. O vídeo já em mais de 750 mil curtidas e 4.500 comentários.

Com o sucesso da performance e as mensagens recebidas de garotas passando por problemas parecidos, Tenley postou mais alguns vídeos, explicando o que viveu em seu "pior e mais manipulador relacionamento". Ela enumera sinais para identificar um relacionamento abusivo e dá dicas para quem se vê na mesma situação.

Tenley lembra que, no início do namoro, o garoto parecia bonzinho, atencioso, era filho de um pastor. Disse ser "superprotetor" —mas ela achou aquilo charmoso.

Com o passar do tempo, mais bandeiras vermelhas foram aparecendo:

  • Ele fiscalizava como ela se vestia;
  • Mandava mensagens controladoras o dia todo;
  • Fazia ela bloquear algumas pessoas de suas redes sociais por ciúmes;
  • Ameaçava garotos com quem ela falava;
  • Aparecia sem avisar em sua escola, chegando até a se passar por um aluno.

Tenley acabou indo à polícia e conseguiu uma medida restritiva, para que o garoto não se aproximasse mais dela.

Agora, garotas do mundo todo estão aderindo a essa maneira divertida e poderosa de expurgar os traumas do passado. Será que a moda vai chegar ao Brasil?

Se você, garota ou garoto, se identificou com esses áudios, vive algo assim em seu relacionamento, procure ajuda —de seus amigos, familiares ou da lei. Pessoas cada vez mais jovens têm sofrido com relacionamentos abusivos, que podem até culminar em mortes.

É preciso quebrar o ciclo de um relacionamento tóxico ou abusivo —seja verbal, emocional, físico ou sexual. A cartilha "Namoro Legal", desenvolvida pelo Ministério Público de São Paulo, pode ser um primeiro passo te ajudar a lidar com a situação.

Redes sociais