Topo

Por que levar slime, cookie e bola de futebol para o espaço é importante?

Pingue pongue com slime servirá para entender como se comportam "Fluidos Não Newtonianos na microgravidade" - Getty Images
Pingue pongue com slime servirá para entender como se comportam "Fluidos Não Newtonianos na microgravidade" Imagem: Getty Images

Pedro Katchborian

Colaboração para Tilt

03/09/2019 04h00

Sem tempo, irmão

  • Em junho, SpaceX mandou mais de 5 mil objetos para o espaço
  • Bola vai servir para entender comportamento e comparar com experiências na Terra
  • Astronautas irão usar slime como se fosse uma bola de tênis de mesa
  • Cookie é teste para que comidas que soltem migalhas fiquem vagando pelo foguete

Chutar uma bola no espaço parece uma metáfora para um jogador que errou por muito o gol —lembra do Elano? Mas, graças a um projeto encabeçado pela SpaceX, há, de fato, bolas de futebol em órbita há dois meses.

Elas não estão vagando por aí, mas sim dentro da Estação Espacial Internacional. Tudo faz parte de um estudo de microgravidade —o item é somente um dos mais de 5.500 objetos que a empresa de Elon Musk levou até a Estação Espacial Internacional no foguete Falcon 9, que decolou no final de junho deste ano.

"Observar e medir o movimento de bolas de futebol na microgravidade melhora a compreensão do comportamento geral de objetos que voam livremente", disse a Nasa em comunicado. A ideia é que o estudo permita a criação de um melhor design de equipamentos, como pequenos robôs espaciais.

A bola da Adidas vai servir para entender "a velocidade de rotação, a oscilação e o eixo de rotação das bolas com diferentes formas e texturas e comparando os dados com as experiências baseadas na Terra", segundo o comunicado.

A Space X também levou em seu foguete um slime —aquela gosma que faz tanto sucesso com as crianças. Um comunicado à imprensa explicou a ação, que teve a colaboração do canal de TV infantil Nickelodeon. A ideia é "desenvolver vídeos educacionais e outros conteúdos digitais com experimentos com slime no espaço", para que seja despertado o interesse na pesquisa da microgravidade —não se sabe, ao certo, como a gosma vai se comportar sem gravidade.

No estudo, chamado de "Fluidos Não Newtonianos na microgravidade", os seis tripulantes da Estação Espacial Internacional irão fazer uma série de atividades divertidas, mas educativas. Um dos experimentos, por exemplo, será o "slime pong", em que astronautas irão usar o líquido como se fosse uma bola de tênis de mesa, batendo de um lado para o outro. O conteúdo será disponibilizado online pela Nickelodeon.

Cookie espacial

Em outubro, astronautas poderão ir além de jogar ping pong com slime ou brincar com uma bola de futebol. Eles poderão cozinhar cookies em pleno espaço, também como parte de um experimento de microgravidade.

Além de vários cookies da cadeia de hoteis DoubleTree, da Hilton, será enviado massa de cookie e um protótipo de forno desenvolvido especialmente para ser usado no espaço. O estudo pode ajudar a entender o que se pode consumir na Estação Espacial Internacional —já que, sem gravidade, os astronautas precisam evitar comidas que soltem migalhas que fiquem vagando pelo foguete, o que pode até danificar equipamentos.

Afinal, esses experimentos são realmente úteis ou não passam de marketing? Talvez um pouco dos dois, pois publicidade à parte, teremos uma contribuição para os estudos de microgravidade e os estudos podem ainda ajudar a financiar pesquisas mais densas e que colaborem com a exploração espacial. Vai um cookie do espaço aí?

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Mais Astronomia