Topo

Nasa afirma que Plutão deve ser considerado um planeta e resgata discussões

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

26/08/2019 13h44Atualizada em 27/08/2019 09h17

Jim Bridenstine, o mais recente administrador da Nasa, nomeado pelo presidente Donald Trump, levantou discussões ao declarar que Plutão ainda deve ser considerado um planeta. A afirmação foi feita durante uma visita ao Edifício de Ciências de Engenharia Aeroespacial da Universidade do Colorado, nos EUA.

A declaração bate de frente com a constatação feita pela União Astronômica Internacional, há 13 anos, de que o objeto não cumpria todos os critérios para ser considerado um planeta.

"Na minha opinião, Plutão ainda é um planeta. Vocês podem escrever que o administrador da Nasa fez essa declaração. Esse foi o jeito que aprendi e estou comprometido a manter esse pensamento", afirmou ele aos jornalistas presentes no local.

A declaração, por mais informal que tenha sido feita, levantou polêmica entre grupos de cientistas. Isso porque, em 2006, a mudança sobre a designação de Plutão criou um novo parâmetro para definir o que são planetas, de fato, e planetas anões.

A remoção de Plutão aconteceu depois que o astrônomo Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, encontrou um objeto na galáxia que parecia ser maior do que esse em questão.

Posteriormente, o objeto foi considerado um planeta anão e nomeado como Eris, em homenagem à deusa grega da discórdia.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informaram o segundo e o último parágrafo, a existência de Plutão no Sistema Solar não era questionada, mas sim sua qualificação como planeta. A informação foi corrigida.

Mais Tilt