PUBLICIDADE
Topo

Você sabe onde o Facebook guarda seus dados? Faça suas apostas

Lulea é uma pequena cidade ao sul do círculo ártico, e perto do topo do mundo. É cercado por densas florestas e rios gelados - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Lulea é uma pequena cidade ao sul do círculo ártico, e perto do topo do mundo. É cercado por densas florestas e rios gelados Imagem: Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg

Do UOL, em São Paulo

29/09/2016 15h18Atualizada em 16/06/2020 00h04

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, resolveu revelar onde a rede social armazena os dados dos usuários. Se você acha que é nos Estados Unidos, está completamente enganado. Está ainda mais errado quem apostou no Brasil.

Zuckerberg escolheu os arredores das florestas do norte da Suécia para alocar os servidores da empresa. Mais precisamente a gélida cidade de Lulea, que fica apenas a 110 km do Círculo Polar Ártico.

Só para se ter uma pequena ideia do império, o edifício principal do datacenter é do tamanho de seis campos de futebol.

"É uma parte fundamental da nossa infraestrutura global", comentou o CEO em um post publicado em seu perfil no Facebook. "Todo o sistema é 10% mais eficiente e usa quase 40% menos energia do que os centros de dados tradicionais."

Facebook_servidores_1 - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Resfriadores dos milhares de servidores do Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg

Facebook_servidores_2 - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Cerca de 150 pessoas trabalham no edifício, mas as salas dos dados estão frequentemente vazias. Há apenas um técnico para cada 25.000 servidores
Imagem: Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Facebook_servidores_3 - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
O hall principal dos servidores é tão grande que os engenheiros circulam em scooters
Imagem: Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Facebook_servidores_4 - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg - Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg
Todos os equipamentos são de fácil acesso para agilizar o reparo de possíveis danos
Imagem: Reprodução/Facebook/@MarkZuckberg