PUBLICIDADE
Topo

'Lá em cima, é o espaço que manda', diz diretor do 1º filme produzido em órbita

Atriz Yulia Peresild (esquerda), cosmonauta Anton Shkaplerov (meio) e diretor Klim Shipenko (direita) - Roscosmos/Twitter
Atriz Yulia Peresild (esquerda), cosmonauta Anton Shkaplerov (meio) e diretor Klim Shipenko (direita) Imagem: Roscosmos/Twitter

Em Moscou

21/10/2021 16h03

Corpos flutuantes, espaços apertados, "gírias" de cosmonautas: a equipe russa que filmou o primeiro filme de ficção no espaço teve de se adaptar às realidades descobertas "lá em cima" - contou seu diretor nesta terça-feira (19).

Klim Chipenko e a atriz também russa Yulia Peresild voltaram à Terra no domingo (17), depois de 12 dias a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), antecipando um projeto semelhante do americano Tom Cruise.

"As circunstâncias que descobrimos em órbita nos forçaram a mudar o roteiro", disse Shipenko durante a primeira coletiva de imprensa da equipe desde seu retorno.

"Quando você está na Terra, você imagina uma cena entre dois personagens e um de frente para o outro. Mas, lá em cima, um deles fica de pé na vertical, e o outro de cabeça para baixo, enquanto a câmera flutua em sua própria direção", explica.

E, sem contar o pequeno set de filmagem, "foi um verdadeiro desafio", acrescentou Shipenko, falando de um centro de treinamento de cosmonautas perto de Moscou, onde a tripulação está se reajustando à vida na Terra.

O roteiro do filme também evoluiu, graças aos conselhos dados pelos cosmonautas russos da ISS, que também participaram como figurantes, e adaptaram os diálogos "para serem mais naturais", segundo o diretor.

"Lá em cima eu entendi que, se eu tivesse filmado na Terra, teria sido um filme diferente. Em órbita, o espaço é que manda", ressaltou o cineasta.

"Os filmes espaciais têm que ser filmados no espaço", concluiu.

Provisoriamente intitulado "O Desafio", o filme russo conta a história de uma cirurgiã que embarca na ISS para salvar a vida de um cosmonauta.

A data de lançamento será anunciada no início de 2022.

A equipe filmou por quase 30 horas, que serão reduzidas para meia hora.

Peresild e Shipenko disseram também que ficaram impressionados com a atmosfera calorosa a bordo da ISS, onde astronautas ocidentais, russos e japoneses estão trabalhando atualmente.

Em órbita, "não há países, é uma grande família internacional", resumiu a atriz.