PUBLICIDADE
Topo

Trump planeja obrigar venda da operação americana do TikTok

Pixabay
Imagem: Pixabay

Da AFP, em Washington

31/07/2020 20h37Atualizada em 01/08/2020 18h52

O presidente americano, Donald Trump, estaria preparando uma ordem para que a empresa chinesa responsável pela rede social TikTok passe adiante a operação do aplicativo nos EUA por razões de segurança nacional, reportaram dois jornais nesta sexta-feira (31).

O The Wall Street Journal e a Bloomberg publicaram que Trump pretenderia ordenar a venda da operação americana do TikTok pela empresa chinesa Bytedance em meio às preocupações sobre o uso desse aplicativo pelo serviço de inteligência chinês.

Outras matérias, incluindo uma da Fox News, relataram que a Microsoft estava negociando a aquisição do TikTok, que pode ser avaliado em dezenas de bilhões de dólares.

A informação surge após a revisão do Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos, que investiga acordos que afetem a segurança nacional americana.

Nem o TikTok, nem a Microsoft comentaram o assunto.

Estima-se que o TikTok, que se tornou extremamente popular principalmente entre os jovens, tenha um bilhão de usuários em todo o mundo.

A jornalistas, Trump disse que havia alguma ação pendente em relação a essa rede social, mas não entrou em detalhes.

"Estamos observando o Tiktok. Podemos vir a proibir o TikTok. Podemos fazer outras coisas", declarou Trump.

"Há algumas opções, mas muitas coisas estão acontecendo".

Nas últimas semanas, autoridades e legisladores dos EUA comentaram sobre preocupações quanto ao potencial do TikTok em ser usado pela China para fins nefastos, mas a empresa negou qualquer vínculo com o governo de Pequim.

Nesta semana, o TikTok prometeu um alto nível de transparência, inclusive permitindo revisões de seus algoritmos.

"Não somos políticos, não aceitamos publicidade política e não temos agenda - nosso único objetivo é permanecermos uma plataforma dinâmica e vibrante para que todos possam desfrutar", comentou Kevin Mayer, CEO do TikTok.

"O TikTok se tornou o alvo mais recente, mas não somos o inimigo", acrescentou.

*Atualização em 1º de agosto

Em nota a Tilt, o TikTok afirmou que não comenta rumores ou especulações e que a empresa está confiante no sucesso da plataforma a longo prazo.

"Estes são os fatos: 100 milhões de americanos vêm ao TikTok para entretenimento e conexão, especialmente durante a pandemia. Contratamos quase 1.000 pessoas apenas para nossa equipe nos Estados Unidos este ano e estamos orgulhosos de contratar outros 10.000 funcionários para bons empregos remunerados nos EUA", afirmou a empresa.

"Os dados do usuário do TikTok US são armazenados nos EUA, com controles rigorosos no acesso dos funcionários. Os maiores investidores do TikTok são dos EUA. Temos o compromisso de proteger a privacidade e a segurança de nossos usuários, enquanto continuamos trabalhando para trazer alegria às famílias e carreiras significativas para aqueles que criam em nossa plataforma", acrescentou.