PUBLICIDADE
Topo

Sexting

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Clubhouse com Tinder? Descubra o aplicativo feito só para xavecos por voz

Ekaterina Bolovtsova/Pexels
Imagem: Ekaterina Bolovtsova/Pexels
Felipe Germano

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre comportamento humano, saúde, tecnologia e cultura pop. Para encontrar as boas histórias, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Já trabalhou nas redações da Jovem Pan, do site Elástica, na revista Época e na revista Superinteressante.

19/02/2021 04h00

Tem-se ouvido falar muito do Clubhouse, o novo app do momento traz convites disputadíssimos e a chance de você conversar tanto com celebridades quanto com completos desconhecidos. E sem textão: tudo na voz.

Mas, olha só, o app não é o único que foca na voz para socializar. O Waving é um aplicativo que faz você dar matchs sem ver o rosto de ninguém. O flerte é todo pelo gogó.

O Waving não é exatamente uma novidade. Está no ar desde 2018, mas com a moda dos apps focados em áudio estourando agora, não tem hora melhor para entrar nele.

Só tem um problema: assim como o Clubhouse, a brincadeira (infelizmente) é exclusiva para iOS.

Mas se você consegue passar dessa primeira dificuldade, o resto da experiência é bem tranquila.

Para usar o app basta baixá-lo aqui.

Depois do download, escolha fazer o login pelo e-mail. Nos testes feitos por aqui, a entrada pelo Facebook deu erro em todas as tentativas.

Após escolher logar pelo e-mail, selecione "Don't have an account?" (Não tem uma conta?, em português), e uma janela pedindo seu e-mail aparecerá.

Digite sua senha e nome, ou apelido. Vale o toque: por ali as pessoas não costumam colocar @s muito elaboradas, como no Twitter ou no Instagram. A coisa é mais parecida com os apps de xaveco tradicionais, onde geralmente o primeiro nome impera.

Agora selecione seu gênero e orientação sexual. Há um probleminha nessa parte, no entanto. O app não permite que você selecione que quer ficar tanto com homens quanto com mulheres. Mas os bis e pans não têm que se chatear, mais para frente é possível solucionar esse entrave. Escolha um e siga o jogo

O aplicativo, então, pedirá sua data de aniversário e, assim que você preencher, passará por um rápido tutorial: grave a mensagem que seus pretendentes ouvirão no app assim que te virem, selecione a cidade onde você está (ou permita que ela capture sua localização durante o uso do app) e prepare-se para entrar no aplicativo.

Lá dentro, a coisa é extremamente intuitiva. Cada card é uma pessoa, e o play, no meio da tela, permite que você ouça a mensagem que ela gravou. Curtiu? Clica no vistinho. Não rolou? Mete o X.

Waving app - Waving/Reprodução - Waving/Reprodução
Imagem: Waving/Reprodução

A setinha serve para quem quiser o plano premium e decidir voltar atrás para dar um match em quem você já passou. Na minha opinião, não vale muito a pena.

A função mais interessante, no entanto, talvez seja o balãozinho azul no canto. Ele permite que você mande uma mensagem —de áudio, claro— para o seu crush, mesmo antes do match rolar. Um incentivo para a coisa avançar.

Ah, e caso tenha rolado um incômodo por só poder escolher um gênero entre os pretendentes, depois que você entra no app, é fácil de consertar isso. Faça o seguinte passo a passo: Profile>Engrenagem>Looking for> Both. Prontinho

O app, vale ressaltar, não é uma aglomeração de crushes, mas também não está desértico.

A distância máxima permitida para encontrar pombinhos é de 1.000 milhas (1.600 km), o que diminui a chance de você encontrar gringos muito distantes, mas também permite que você esbarre com algumas belas vozes brasileiras enquanto usa.

Dá para brincar. Nem que seja enquanto você ainda não recebe o maldito convite para o Clubhouse.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL