PUBLICIDADE
Topo

Akin Abaz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

iPhone SE merece destaque por ter processador do iPhone 13 (mais caro)

Iphone SE 2022 utiliza processador que tem obtido grande performance e eficiência - Divulgação/Apple
Iphone SE 2022 utiliza processador que tem obtido grande performance e eficiência Imagem: Divulgação/Apple
Conteúdo exclusivo para assinantes
Akin Abaz

Akin Bakari D'Angelo dos Santos é fundador da InfoPreta e homem trans. Um curioso nato e um amante do desconhecido, sempre se interessou por montar, desmontar e entender o funcionamento dos eletrônicos. Fez cursos técnicos na adolescência e, aos 15 anos, já atuava na área da indústria com manutenção eletrônica de maquinário pesado. Em 2011, começou a consertar computadores em seu quarto e dois anos depois fundou a InfoPreta, empresa de serviços de manutenção que tem por objetivo inserir pessoas negras, LGBTQI+ e mulheres no mercado tech, aliando lucros a projetos sociais de grande impacto.

Colunista do UOL

17/03/2022 04h00

No evento online Peek Perfomance, que aconteceu no dia 8 deste mês, a Apple anunciou o seu o último lançamento, o iPhone SE 2022. Assim como nas edições anteriores já conhecidas do público, o novo smartphone combina recursos atualizados com um visual já existente, o que repete o estilo adotado nas duas gerações anteriores.

Porém, um dos pontos principais que difere o novo modelo do antigo, é a linha de processador, que no caso do SE 2022 utiliza a mesma família da série principal, A15 Bionic, garantindo resultados de benchmark (é o ato de comparar de forma eficiente a performance entre dispositivos utilizando um ou mais programas) próximos aos do iPhone 13 Pro Max.

De acordo com testes do novo modelo, divulgados no site Geekbench, os resultados do SE impressionam se comparado com outros aparelhos intermediários premium. O fato de já possuir o iOS 15.4, ter o código de identificação iPhone 14,6 e atingir pontos como 1695 e 4021, respectivamente, em avaliações de single-core e multi-core, uma pontuação bem próxima do modelo 13.

Em relação a preço, o iPhone SE 2022 estreia com um valor mais caro do que a sua versão anterior. O novo dispositivo custará aqui no Brasil a partir de R$ 4.199, diferente do modelo de 2020 que chegou ao mercado brasileiro por preços a partir de R$ 3.699.

De modo geral, pode-se dizer que funções adicionais mudam muito pouco entre as versões de 2020 e 2022. A diferença mais significativa é a presença de conexão à internet 5G no modelo atual, enquanto o celular anterior tem o tradicional 4G.

Design e tamanho da tela

Em relação ao design, podemos ver o mesmo que é utilizado no iPhone 8, que foi lançado em 2017, fazendo com que a versão SE 2022 possua as mesmas bordas grandes (em comparação com os padrões atuais) e o Touch ID para desbloqueio da tela por biometria.

Já a tela é a mesma encontrada no modelo antecessor, com painel LCD de 4,7 polegadas com resolução Retina HD (1334 x 750 pixels), resultando em uma taxa de 326 pixels por polegada. Possui também o mesmo recurso True Tone, responsável por ajustar as tonalidades de cores do display de acordo com a luz ambiente.

Certificação IP67

Uma das especificações do iPhone SE 2022 é que o aparelho possui certificação IP67, sendo resistente contra água e poeira, assim como na geração anterior.

Em comparação com o iPhone 13 que possui IP68 e pode resistir a mergulhos na água de até seis metros de profundidade, o SE suporta no máximo um metro por até 30 minutos.

Recursos da câmera

Com a presença do chipset de A15 Bionic que adiciona alguns recursos na câmera do iPhone SE 2022, o modelo se destaca com o Smart HDR 4, para um ajuste automático de contraste e iluminação, além do Deep Fusion, que garante otimização de texturas e detalhes em ambientes com pouca iluminação.

Todavia, o modelo não possui o Modo Cinema que é um dos destaques da câmera do iPhone 13.

Bateria com maior duração

Uma promessa desse aparelho, é a bateria com uma autonomia maior que a do seu antecessor, porém, na prática, isso talvez não se aplique, já que o novo modelo oferece até 15 horas de reprodução de vídeo em comparação com as 13 horas do iPhone lançado em 2020. Também tem uma diferença mínima quando se trata de reprodução de áudio e streaming de vídeo.

* Colaborou Gabriela Bispo, planner e redatora da InfoPreta