Topo

Geek


Hora da saudade: aberturas inesquecíveis dos animes dos anos 1990 e 2000

Montagem/UOL
Imagem: Montagem/UOL

Rodrigo Lara

Do Gamehall

30/08/2017 09h33

Os anos 1990 e início dos anos 2000 foram pródigos em apresentar animes ao público brasileiro. Obras de peso, com personagens e histórias marcantes, ficavam ainda mais inesquecíveis graças às versões brasileiras de suas aberturas.

ACOMPANHE UOL JOGOS NO YOUTUBE!

Eram músicas "chiclete", daquelas que ficavam na cabeça e faziam você cantar por aí. Veja abaixo algumas das principais.

Fly, o Pequeno Guerreiro

Anime exibido no Brasil pelo SBT a partir de setembro de 1993, "Fly, o Pequeno Guerreiro" era uma versão animada baseada na série de games "Dragon Quest". Por aqui, a abertura foi composta por Mário Lúcio de Freitas e dizia que o protagonista era "um pouco de mago e muito de herói".

Cavaleiros do Zodíaco

Quem assistiu "Cavaleiros do Zodíaco" em sua primeira exibição, na extinta Rede Manchete, vai lembrar que a primeira abertura brasileira era completamente diferente da versão japonesa do desenho. Além de contar com uma música totalmente original, ela também trazia cenas - e muitos spoilers - do filme "A Batalha de Abel".

Posteriormente, o anime ganhou uma nova abertura no país, com uma música mais dançante e cenas que estavam de acordo com a abertura japonesa.

Por fim, já nos anos 2000, foi ao ar a abertura mais famosa, com a versão da música "Pegasus Fantasy" cantada por Edu Falaschi. Na época, o anime redublado era transmitido pelo Cartoon Network.

Por fim, a adaptação brasileira da música "Soldier Dream" também é digna de nota. Ela foi usada para a saga de Poseidon, a última do anime original.

Dragon Ball

Com um belo atraso em relação ao original, "Dragon Ball" estreou no Brasil em 1996, pelo SBT. E o início da saga de Goku e companhia contava com uma abertura caprichada na versão nacional.

Posteriormente, já no início dos anos 2000, foi a vez de "Dragon Ball Z" dar as caras por aqui. Inicialmente na TV Bandeirantes, o anime contava com uma versão traduzida de sua música original.

Durante a saga de Majin Boo, quando o anime já havia migrado para a TV Globo, outra abertura completamente viciante foi ao ar. É interessante notar que, nessa fase, a ideia era tentar transformar Gohan no protagonista da série - algo que, sabemos, não deu muito certo.

Por fim, temos "Dragon Ball GT". Exibida no país pela primeira vez no Cartoon Network, em 2002, ela tinha uma abertura fantástica na voz de Ricardo Fabio - alguns críticos mais maldosos diziam que a abertura era a melhor parte do anime.

Sailor Moon

"Mesmo querendo, não posso ser sincera". Assim começava a abertura de "Sailor Moon". As aventuras de Serena e suas amigas estrearam no Brasil em 1996, na Rede Manchete, e contou com uma dublagem muito bem feita. 

Shurato

Anime baseado na mitologia hindu, "Shurato" estreou no Brasil em 1996, época de ouro dos animes no país. E, além do extremamente competente trabalho de dublagem, a série também tinha uma música tema viciante, interpretada pela cantora Graça Cunha.

Yu Yu Hakusho

Frequentemente listado como um dos melhores animes de todos os tempos, "Yu Yu Hakusho" chegou ao Brasil em 1997, na Rede Manchete. Além do brilhante trabalho de tradução e dublagem, a abertura, cantada por Luís Henrique Carneiro e produzida por Hans Zeh, ajudava a criar o clima para as aventuras de Yusuke e companhia.

Pokémon

A Record foi a primeira emissora a transmitir "Pokémon" no Brasil, em 1999. As aventuras de Ash Ketchum eram embaladas por uma ótima trilha sonora, mas a abertura, extremamente fiel à norte-americana, era daquelas capazes de fazer até quem não é fã se empolgar.

Monster Rancher

Se a Record tinha "Pokémon", a Globo tentou contra-atacar com "Monster Rancher" em 2001. Por mais que o desenho não alcançasse o mesmo sucesso da série rival, a abertura ficou na cabeça das crianças e adolescentes da época.

Sakura Card Captors

Em meio a animes repletos de "tiro, porrada e bomba", "Sakura Card Captors" trazia uma história cativante sem ter na violência uma de suas bases. No Brasil, o anime foi transmitido pela primeira vez em 2000, pelo Cartoon Network, e trazia uma música bem "chiclete" em sua abertura.