PUBLICIDADE

Topo

GGWP

O 2020 de Nobru: o fenômeno que foi além dos games

Gaules e Nobru durante o Prêmio eSports Brasil - Prêmio eSports Brasil/Saymon Sampaio
Gaules e Nobru durante o Prêmio eSports Brasil Imagem: Prêmio eSports Brasil/Saymon Sampaio
Leo Bianchi

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CS:GO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e pro-player frustrado. No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, jogadores e novidades em geral.

Colunista do UOL

24/12/2020 15h00

Se você nunca ouviu falar no Nobru ou vive em Marte ou está desconectado da internet há pelo menos um ano. É impossível falar em esporte eletrônico no Brasil sem mencionar o nome de Bruno Goes, o Nobru. Campeão mundial de Free Fire pelo Corinthians em 2019, o profissional viveu um crescimento impressionante, ainda em curso, no cenário competitivo e como figura simbólica de um dos games mais democráticos da história dos eSports. O ano de 2020 marcou mais um passo importante na trajetória dele - que certamente terá novos saltos a partir de janeiro.

Acima de técnica, títulos ou qualquer conquista que diga respeito à sua carreira, Nobru entendeu papeis que vão além do próprio esporte. Entendeu como emancipar o Free Fire de uma maneira nunca antes vista - jogando, ao vivo, com a cantora Anitta, por exemplo. Alok participou do seu próprio campeonato. No futebol, já gravou vídeos com jogadores do Corinthians. Foi o representante dos eSports na live de Black Friday ao lado de Fred do desimpedidos, Felipe Neto, Fernanda Gentil, Fabio Porchat entre outros grandes nomes. O jogador de Free Fire é mais que apenas referência no cenário gamer, pois foi além. Quebrou a barreira do nicho. Pessoas relevantes de outras áreas o reconhecem e respeitam.

Nobru entendeu seu papel social enquanto influenciador de uma geração. Seu sucesso, definitivamente, não é mera coincidência ou obra do acaso. É fruto de um trabalho sério e fundamental. A fala do streamer Alexandre "Gaules", que viralizou nas redes sociais, dizendo que, hoje em dia, muitos garotos marginalizados pela sociedade não sonham mais em ser traficantes, mas sim em serem o Nobru, é simbólica nesse sentido. Nobru nunca deixou de ser o Bruno - o garoto sonhador - da favela, da quebrada, da comunidade. Não perdeu suas raízes. É reconhecido na rua pelo seu trabalho, mas não desviou um centímetro de sua personalidade.

Valorizando os fãs, seus sonhos e sempre com o respeito de todos, Nobru idealizou o próprio campeonato de Free Fire, com direito a final na Arena Corinthians. Atraiu milhões de fãs para segui-lo. Nunca rivalizou o Battle Royale da Garena com outros jogos ou desmereceu qualquer profissional envolvido nos esportes eletrônicos. Algo raro para uma figura de sua envergadura. Uma prova viva de que é perfeitamente possível construir uma imagem com a própria capacidade, sem envolvimento externo.

A verdade é que Nobru, sozinho, hoje é maior do que muitas organizações de eSports no Brasil. No momento em que este texto é escrito, conta com 11,7 milhões de inscritos em seu canal no YouTube. 2,6 milhões na Twitch. 8,3 milhões no Instagram. Ainda que tenha firmado uma parceria vitoriosa com o Corinthians, o jogador está longe de depender da imagem do clube para dar sequência ao seu trabalho de maneira sustentável.

O choro de Nobru ao ouvir Gaules falando sobre a importância do Free Fire para o jovem brasileiro, durante a cerimônia do Prêmio eSports Brasil deste ano, diz muito sobre esse garoto de, acredite, apenas 19 anos, que se transformou em ídolo para uma nova geração. Quem não enxerga a importância do game e do cenário mobile em geral para o Brasil é puramente preconceituoso ou insiste em fechar os olhos para algo extremamente importante.

Os games nos dão a chance de expandir horizontes e entender novas realidades todos os dias. Nobru é um exemplo disso. Que não só os fãs, mas também o cenário em geral, saiba aprender e absorver diversas lições de humildade e reconhecimento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.