PUBLICIDADE
Topo

Teatro alla Scala, em Milão, é foco de casos de covid-19 com 27 positivos

Teatro alla Scala, em Milão (Itália) - Matteo Corner/EFE
Teatro alla Scala, em Milão (Itália) Imagem: Matteo Corner/EFE

Da EFE, em Roma (Itália)

28/10/2020 18h14

O Teatro alla Scala, em Milão (Itália), considerado uma das mais prestigiadas casas de óperas do mundo, registrou um foco de contágio pelo novo coronavírus com um total de 27 artistas positivos, entre músicos e coristas, situação que já está sendo investigada.

A instituição testou hoje toda sua equipe e 27 pessoas estão infectadas: nove músicos da orquestra e 18 coristas, disseram fontes internas à Agência Efe.

Quase todas essas pessoas são assintomáticas e apenas precisou ser hospitalizada por ter desenvolvido pneumonia, embora seu estado "não seja dramático".

Os gestores desta histórica casa de ópera, inaugurada em 1778, já iniciaram uma investigação para tentar esclarecer a origem do surto, embora no momento não haja conclusões.

A intenção é reconstruir os momentos de contato entre os artistas, não só no palco, mas também durante nos intervalos.

Chama a atenção, por exemplo, que o vírus tenha atingido os coros e flautistas com particular incidência, que durante os testes não usam máscara, enquanto não houve nenhum caso entre a trupe de dança, que as usam constantemente, diz a fonte.

No momento, as autoridades sanitárias ordenaram uma quarentena de dez dias para a orquestra e o coro, então os testes foram suspensos.

A casa já não estava funcionando por conta do decreto do governo italiano, que ordenou no último domingo o fechamento de locais de cultura, entre outros, até 24 de novembro para tentar conter o novo coronavírus que está especialmente fora de controle na cidade de Milão.

E a venda de ingressos foi suspensa, algo que não acontecia desde os bombardeios da Segunda Guerra Mundial.