Banheiros, filas, line-up: o que deu certo e o que deu errado no João Rock?

A 21ª edição do João Rock aconteceu no dia 8 de junho, no Parque Permanente de Exposições, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

O festival contou com 29 artistas que trouxeram rock, pop, trap e rap para um público espero de 70 mil pessoas.

Splash marcou presença no festival e lista o que o público classificou como bom e ruim no evento:

O que deu certo

  • Estrutura do evento: o tamanho do Parque Permanente de Exposições foi bastante elogiado pelo público. O local contou com boa distribuição dos palcos e espaço para alimentação e interatividade.
  • Comida: o cardápio variado dos pontos de alimentação ganhou aprovação do público. Afinal, era possível buscar o alimento/bebida desejada em mais de um local.
Charlie Brown Jr. se apresentou no João Rock
Charlie Brown Jr. se apresentou no João Rock Imagem: Tomzé Fonseca/AgNews
  • Pontualidade dos shows: a organização do João Rock cumpriu com os horários prévios divulgados das apresentações dos quatro palcos.
  • Line-up: o público presente foi ao delírio com os estilos musicais das 13 horas de shows. O evento contou com apresentações que transitaram pelo rock, MPB, rap, trap e pop.
  • Quantidade de banheiros: o evento contou com boa distribuição de banheiros, na visão do público, entre os quatro palcos de shows.
  • Som de qualidade: os fãs de música ficaram satisfeitos com o som dos quatro palcos do João Rock. Todos puderam curtir seus artistas favoritas ao longo das 14 horas de shows.
  • Funil urinário: o público feminino do festival exaltou a iniciativa de distribuição gratuita de um acessório para auxiliar na hora de fazer xixi. Assim, elas não precisavam sentar no vaso sanitário.
  • Diversidade de público: os fãs de música se mostraram satisfeitos em dividir o local com amantes do rock, pop, MPB, trap e rap.
Tirolesa sobre o público do João Rock
Tirolesa sobre o público do João Rock Imagem: Francisco Cepeda/Divulgação

O que deu errado

  • Entrada problemática: o público do João Rock reclamou do excesso de filas e falta de organização para ajudar no acesso ao evento sem confusão.
  • Tirolesa: algumas pessoas ficaram frustradas em não acessar ao atividade de aventura. A organização pediu para o público fazer o cadastro antecipado via site para participar da ativação.
  • Banheiros sujo: o público, em maioria mulheres, reclamou de sujeira e de falta de papel higiênico nos banheiros.
  • Poeira: a corrida dos fãs de música entre os palcos geral poeira e algumas reclamações das pessoas.
  • Fila para comida: houve algumas filas entre as pausas dos shows nos pontos de alimentação.
  • Ponto de hidratação: o grande público pontuou que seria importante ter mais de um local de acesso a água gratuita. O ponto feito para a 21ª edição do festival sofreu com filas e torneiras quebradas.
Continua após a publicidade