Conteúdo publicado há 1 mês

Neta de Elvis Presley impede na Justiça que casa do avô vá a leilão

A neta de Elvis Presley, Riley Keough, 34, conseguiu impedir judicialmente que a mansão Graceland, notória propriedade de seu avô, vá a leilão nesta semana.

O que aconteceu

Um juiz do estado do Tennessee, nos EUA, suspendeu temporariamente o leilão. JoeDae Jenkins optou por essa decisão até que um julgamento comprove a veracidade dos documentos que a casa foi colocada como empréstimo.

A neta da lenda da música entrou na Justiça para impedir o leilão. O evento é organizado pela casa de leilões GWS Auctions.

A corte vai proibir a venda conforme o requerido. O imóvel é considerado único na lei do Tennessee e, sendo único, a sua perda seria considerada um dano irreparável. disse o juiz em uma audiência transmitida ao vivo.

O leilão foi anunciado após uma suposta dívida da família. Hoje responsável pela administração dos patrimônios do avô, Riley briga na Justiça após a morte da mãe, a atriz e cantora Lisa Marie, que morreu no ano passado e teria contraído uma dívida em 2018. Na ocasião, a filha do astro teria colocado a casa como garantia.

De acordo com os responsáveis do leilão, o empréstimo feito pela mãe de Riley chegou ao valor de US$ 3,8 milhões (R$ 19,47 milhões). No entanto, a neta de Elvis nega que a mãe tenha recebido esse valor. Ela e os advogados afirmam que a assinatura nos documentos do empréstimo foi forjada.

Além do imóvel, o leilão também prevê que vários itens de Elvis sejam arrematados, como a Bíblia. O livro estava na escrivaninha localizada no quarto do artista, que era religioso, no dia da sua morte. No Daily Mail, especialistas afirmam que a expectativa é que a Bíblia seja vendida por mais de US$ de 30 mil (mais de R$ 153 mil).

Um dos investidores da Naussany Investments & Private Lending declarou que não irá recorrer na Justiça. Ao jornal Daily Mail, Gregory Nassauny disse que o caso seria muito complexo, o que seria motivo para desistir do processo.

Pelo acordo não ter sido documentado e o empréstimo ter sido realizado em outro estado, o processo precisaria ser aberto em múltiplos estados, e a Naussany Investments & Private Lending não irá seguir com o caso. Gregory explicou por e-mail ao jornal.

Continua após a publicidade

De acordo com ele, a empresa não quis atrapalhar a neta do músico. "Não houve intenção de prejudicar a senhorita Keough por conta da má gestão de recursos de sua mãe".

Deixe seu comentário

Só para assinantes