Conteúdo publicado há 1 mês

Leandra Leal desabafa sobre distorção de imagem: 'Sentia mal comigo mesma'

Leandra Leal, 41, desabafou sobre ter sofrido distorção de imagem ao longo de sua carreira.

O que aconteceu

Grávida do seu segundo filho, a atriz decidiu falar do assunto após rever trabalhos reprisados - em Cheia de Charme (Globo) e em Justiça 1 (Globoplay). "Esse pensamento que me chegou a partir da Kellen de Justiça 2: distorção de imagem. O que me motiva também é ver como essa questão vire e mexe volta a ser uma pauta preocupante e abrangente na vida das pessoas."

Em especial para meninas e mulheres, que em algum momento da vida se olharam, não se gostaram e se forçaram a mudar algo. Leandra Leal

Leandra Leal falou sobre a pressão estética que sofreu ao longo de sua carreira e como nunca se sentia satisfeita com o seu corpo. "Tudo isso por pressões estéticas externas pensadas para nos fazer sentir mal, além, é claro, das diversas camadas de mecanismos sociais, algumas das quais eu reconheço que jamais me enquadraria por questões de raça e classe."

Afinal, quando se trata de imagem, inseguranças e afins, existem milhares de camadas que precisamos reconhecer. O caso é que, em meio a gravação de Justiça 2, revisitando justiça 1, agora vendo a reprise de cheias de charme, eu me lembrei de como me sentia mal com meu corpo. Leandra Leal

Ela disse que sempre via defeitos em seu corpo e recebia diversos comentários maldosos. "Em um passado não muito distante eu me colocava defeitos, cheguei a entrar diversas vezes em dietas mirabolantes, remédios milagrosos, exercícios loucos, mesmo sendo uma mulher magra! Dá pra acreditar? Mas isso é só 1% do efeito que comentários absurdos sobre o corpo alheio causam."

Eu via problemas onde não tinha, não me sentia bem comigo mesma, e me cobrava uma perfeição sem graça e irreal Leandra Leal

A atriz resolveu compartilhar o desabafo para poder ajudar outras mulheres a se libertar desses pensamentos. "Por isso resolvi compartilhar aqui com as mulheres que também já sentiram essa pressão e essa insegurança, para que, quem sabe assim, possamos abrir um diálogo sincero nos comentários e principalmente com as nossas amigas, pensando sobretudo no compromisso com o HOJE, independente dos atravessamentos, olhar para nós em todas as nossas fases com gentileza e gratidão por estarmos vivas."

Ela ainda deixou um recado para quem não se sente bem com o seu corpo. "Lembrando que essa pressão é também uma forma de controle sobre os nossos corpos, que pode afetar a nossa liberdade de ser quem somos e sentir prazer com isso. A experiência da vida só é possível nesse corpitcho que temos, ele é único, potente, e merece todo amor do universo."

Continua após a publicidade