Conteúdo publicado há 1 mês

Ex-morena do É o Tchan enaltece fisiculturismo: 'Me encontrei ali'

Juliane Almeida, 40, diz que supre a saudade de subir no palco com o É o Tchan com o bodybuilding e cita a importância do fisiculturismo.

O que aconteceu

A atleta confessa que se "encontrou" no fisiculturismo. "A saudade dos palcos agora é transferida para o bodybuilding. É uma realização, me encontrei ali. Só que tem regras que precisa cumprir. Não é só subir e dançar. Tem que estar com a quantidade certa de água, gordura e músculo. É um trabalho duro, mas tem sido gratificante esculpir meu corpo e aprender com isso", detalhou à Quem.

Ela apontou que continua acompanhando o É o Tchan, mesmo após deixar o grupo: "Fico de longe só acompanhando eles. Foi uma época maravilhosa. Claro que queria estar no palco dançando com eles, mas minha vida tomou outro rumo. Me divido na carreira profissional, a vida como atleta e como mãe. Mas sei que eles vão estar em Orlando, e vou estar lá, com certeza".

Recentemente, Juliane Almeida perdeu um campeonato profissional de fisiculturismo por supostos glúteos falsos. A ex-morena do É o Tchan se submeteu a um exame para comprovar que seu bumbum era natural.

Esperava qualquer coisa, menos isso. Ser julgada por uma coisa que não tem cabimento é dolorido. São cinco horas diárias dedicadas a esse esporte. São duas horas de cardio, uma hora e meia de treino regular, meia hora de treino de eletroestimulação e mais o deslocamento. Só queria ser julgada como deveria. Sei que preciso de mais tamanho de perna. A categoria exige e acabei de começar. Mas que meu glúteo não é meu não é verdade. Fico indignada.

Deixe seu comentário

Só para assinantes