Aos 41, Pedro Neschling volta às novelas e diz gostar de 'biscoitar' na web

Dez anos após participar de "Joia Rara", Pedro Neschling volta a atuar em uma novela. Ele é destaque em "Renascer" como Eriberto, um homem apaixonado pela esposa de seu sócio. Aos 41, o ator também dá o que falar nas redes sociais quando publica fotos ousadas e sem camisa. Não é raro encontrar comentários de que ele "envelheceu como vinho".

Rede social é um recorte da nossa vida. Não é pra gente levar tão a sério. Aproveito pra falar de assuntos sérios e importantes para a sociedade, como deficiência auditiva e política, mas, ao mesmo tempo, quem não está a fim de biscoitar um pouquinho e receber uns elogios? Cada vez que eu posto essas fotos e vem essas brincadeiras [dos seguidores], me divirto horrores... Quem falar que não gosta, está mentindo.
Pedro Neschling

Por onde andava?

Nesses dez anos, ele esteve afastado das novelas como ator, mas esteve presente nos bastidores. Foi um dos autores colaboradores de "Salve-se Quem Puder", exibida pela Globo em 2020. Também escreveu a série "E aí... Comeu?" (2016) e filmes. "Foi um período muito produtivo e de muita realização artística. Para ser sincero, já nem me imaginava mais fazendo novela como ator."

No entanto, o convite para participar do remake de um clássico mexeu com o coração do artista, que diz estar apaixonado pelo texto e pelos colegas de elenco. "É uma obra tão icônica da nossa teledramaturgia, com um elenco fabuloso, fico encantado e admirando todo mundo. A Sophie [Charlotte], o Rodrigo [Simas], o Marquinhos Palmeira, que é uma pessoa que conheço há décadas. Alegria pura."

Na história, ele interpreta um personagem criado para a adaptação, o Eriberto, "um talarico do bem". O homem é sócio de Zé Venâncio (Rodrigo Simas), mas acaba se apaixonado pela esposa dele, Eliana (Sophie Charlotte). Ele aproveita as brechas do casamento em crise para conquistá-la.

Está liberado chamar o Eriberto de talarico. Ele é um talarico do bem, se dá pra gente falar assim, porque é honesto pra caramba. Ele não esconde o interesse que ele tem [na Eliana] de ninguém.
Pedro Neschling

Eriberto (Pedro Neschling) em cena de "Renascer"
Eriberto (Pedro Neschling) em cena de "Renascer" Imagem: Reprodução/Globo

Surdez

Recentemente, a deficiência auditiva de Pedro virou assunto nas redes sociais após um seguidor dizer que ele "não parece uma pessoa com deficiência". "A gente precisa acabar com essa imagem pejorativa e com essa ideia de que a deficiência é um problema, de que é limitante", respondeu ele no Instagram.

Continua após a publicidade

Pedro descobriu a surdez na infância, mas só começou a falar publicamente quando já estava adulto. "É uma alegria poder falar sobre isso. Sou surdo provavelmente a vida inteira. Descobri minha deficiência com oito anos e só aos 30 que comecei a usar os aparelhos auditivos. Me ajudam a conseguir estar em ambiente barulhento, a trabalhar melhor e ter uma vida social confortável"

Os aparelhos auditivos são usados em cena, naturalizando a presença dessa ferramenta importante para quem é surdo. "Recebo tanto feedback de gente que fala: 'poxa, eu tinha tanta vergonha e no momento que você começa a falar, me sinto mais confortável'. A gente tem que evoluir como sociedade. Não somos nós, pessoas com deficiência, que temos que nos adaptar, é a sociedade que tem que nos acolher."

Deixe seu comentário

Só para assinantes