Funk mandelão das favelas de SP anima Recife no 1º dia do festival Rec-Beat

A noite do sábado (10) de Carnaval marcou a abertura da 28ª edição do festival Rec-Beat, ponto famoso pela diversidade musical e pelo viés alternativo no meio da folia do Recife.

O que aconteceu?

O festival Rec-Beat reuniu shows de funk, rap, MPB e música latina. O festival é gratuito e segue até a terça-feira no Cais da Alfândega, no Recife.

À 0h40, subiu ao palco o DJ K o Bruxo, uma das atrações mais esperadas da noite. O artista é um dos principais nomes do mandelão, vertente mais eletrônica do funk que domina as favelas de São Paulo. Músicas como "Isso Não é um Teste" fizeram o público vibrar, levando ao Recife o clima do baile do Heliópolis, onde o DJ construiu sua carreira.

No ano passado, o DJ lançou o álbum "Pânico no Submundo". O disco recebeu elogios da crítica musical internacional e o levou a uma turnê pela Europa.

DJ K o Bruxo durante show no festival Rec-Beat, no sábado (10)
DJ K o Bruxo durante show no festival Rec-Beat, no sábado (10) Imagem: Divulgação

"Eu nunca tinha vindo para o Nordeste. Para mim, isso é furar uma bolha. O funk mandelão, bruxaria é um movimento muito de São Paulo e agora estamos indo para novos lugares do Brasil e do mundo"

DJ K o Bruxo

O DJ aproveitou para mostrar músicas que estarão em seu futuro álbum, com lançamento previsto para o fim do mês. "Fiz esse álbum em parceria com a [produtora] Love Funk e vai chamar 'O Fim'. É inspirado nos conflitos do mundo atual, guerras, teorias da conspiração, guerras. Tem um som muito caótico, como a nossa realidade de hoje", contou ele.

Da Itália para o Brasil

O cantor e compositor pernambucano Walter de Afogados foi outro destaque do festival. Sua música é embalada pela cúmbia, merengue e outros ritmos latinos, sendo um precursor do movimento brega. Ele é autor de um grande hit da música brasileira: "Morango do Nordeste", lançada pelo artista em 1986 e regravada pelo grupo de pagode Karametade em 2000.

Continua após a publicidade
Walter de Afogados, precursor do movimento brega, é aclamado no Rec-Beat, no sábado (10)
Walter de Afogados, precursor do movimento brega, é aclamado no Rec-Beat, no sábado (10) Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação

Os primeiros álbuns de Walter são raridades disputadas pelos colecionadores. Com esta apresentação, o cantor se mostra para uma nova geração, que ainda não o conhece. Durante o show, um fã segurava um cartaz dizendo que saiu da Itália para Walter no palco.

Fã italiano de Walter de Afogados segura cartaz no festival Rec-Beat 2024
Fã italiano de Walter de Afogados segura cartaz no festival Rec-Beat 2024 Imagem: GG Albuquerque/UOL

Quando cheguei, vi a cara do pessoal e é muito diferente do que estou acostumando. Uns italianos vieram falar comigo, vieram diretamente daquele país. Eu me sinto uma estrela do brega pernambucano.

Walter de Afogados

Rodas punk

O rapper baiano Vandal apresentou-se ao lado da banda Bagum. Combinando influências do pagode baiano e hip hop, ele homenageou Chico Science tocando "Monólogo ao Pé do Ouvido" (de Chico Science & Nação Zumbi) e fez o público formar rodas punk ao som de "Balah Ih Fogoh", que foi incluída na trilha sonora da série "Cangaço Novo".

Continua após a publicidade
"Balah Ih Fogoh", apresentada por Vandal no Rec-Beat, está trilha sonora da série "Cangaço Novo"
"Balah Ih Fogoh", apresentada por Vandal no Rec-Beat, está trilha sonora da série "Cangaço Novo" Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação

A responsável por abrir a programação foi a DJ colombiana Loa Malbec. Ela iniciou o show às 19h30 e animou o público com uma seleção de salsa, cúmbia e latinidades.

A DJ colombiana Loa Malbec abriu o primeiro dia do festival Rec-Beat, no Recife, sábado (10)
A DJ colombiana Loa Malbec abriu o primeiro dia do festival Rec-Beat, no Recife, sábado (10) Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação

Nome emergente da nova MPB, o pernambucano Ivyson reuniu um pequeno mas engajado grupo de fãs. Eles cantaram todas as suas letras, em especial "Girassol", carro-chefe do repertório do cantor, que encerrou a apresentação.

Ao fim do show, Ivyson dedicou uma mensagem de superação ao público. "Estou tocando em um palco que eu queria assistir. Se eu consegui sair da favela, da comunidade, da periferia e estar aqui, vocês também conseguem."

O pernambucano Ivyson reuniu engajado grupo de fãs no Rec-Beat, sábado (10)
O pernambucano Ivyson reuniu engajado grupo de fãs no Rec-Beat, sábado (10) Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
Continua após a publicidade

"O Rec-Beat é um pluriculturalismo do caralho. Traz artistas do underground, que não são ouvidos por tanta gente, e joga holofotes para eles também", celebra o assistente administrativo Lucas Demétrio, que foi ao festival assistir a Walter de Afogados e Ivyson. "No Recife tem o Rec-Beat aqui e do outro lado tem o palco do Marco Zero com Matuê, Luiza Sonza. É o lugar pra todos os tipos de música e público".

Lucas Demétrio foi ao Rec-Beat assistir a Walter de Afogados e Ivyson
Lucas Demétrio foi ao Rec-Beat assistir a Walter de Afogados e Ivyson Imagem: GG Albuquerque/UOL

Este ano, o Rec-Beat foi reconhecido pela Assembleia Legislativa de Recife como Patrimônio Cultural Imaterial da cidade. O curador Antonio Gutierrez comemora a marca.

O Rec-Beat sempre teve um olhar periférico. Começamos com o movimento manguebeat, depois passamos a olhar para o Pará, Bahia, países latinos e africanos. Por ser um festival gratuito, é mais trabalhoso conseguir patrocínios, mas temos uma liberdade maior na programação. No Carnaval, as pessoas estão buscando experiências, e o Rec-Beat entrega.

Antonio Gutierrez

Veja mais fotos dos show do 1º dia de Rec-Beat

O rapper Vandal transformou o Rec-Beat em uma roda punk; até "stage diving" ele fez!
O rapper Vandal transformou o Rec-Beat em uma roda punk; até "stage diving" ele fez! Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
Continua após a publicidade
O público cantou junto no show de Ivyson no Rec-Beat
O público cantou junto no show de Ivyson no Rec-Beat Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
Walter de Afogados é o dono do hit "Morango do Nordeste"; ele se apresenta no Rec-Beat 2024
Walter de Afogados é o dono do hit "Morango do Nordeste"; ele se apresenta no Rec-Beat 2024 Imagem: Hanah Carvalho
Público vibra com a apresentação de Walter de Afogados no Rec-Beat
Público vibra com a apresentação de Walter de Afogados no Rec-Beat Imagem: Hannah Carvalho/Divulgação
Fã se monta para curtir o show de Walter de Afogados no Rec-Beat 2024
Fã se monta para curtir o show de Walter de Afogados no Rec-Beat 2024 Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
DJ K o Bruxo, um dos principais nomes do funk mandelão, se apresenta no Rec-Beat 2024
DJ K o Bruxo, um dos principais nomes do funk mandelão, se apresenta no Rec-Beat 2024 Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
Dançarinos usam máscaras de terror na apresentação de DJ K o Bruxo
Dançarinos usam máscaras de terror na apresentação de DJ K o Bruxo Imagem: Hanah Carvalho/Divulgação
Continua após a publicidade

Confira a programação do Rec-Beat, que termina na terça, dia 13

11 de fevereiro - hoje

19h00 - KAI (PE)

19h30 - NAILSON VIEIRA (PE)

20h40 - MATEUS FAZENO ROCK (CE)

21h50 - EBONY (RJ)

Continua após a publicidade

23h10 - ASNA (Costa do Marfim)

00h30 - RICO DALASAM (SP)

12 de fevereiro - amanhã

19h00 - DANDARONA (PE)

19h30 - YANNARA (PE)

20h40 - NIÑO DE ELCHE (Espanha)

Continua após a publicidade

21h50 - PÖ (Gana)

23h10 - ANA FRANGO ELÉTRICO (RJ)

00h30 - LETRUX (RJ)

13 de fevereiro - terça

19h00 - GENI (PE)

19h30 - AFOXÉ FILHOS DE DANDALUNA (PE)

Continua após a publicidade

20h40 - ECHOES OF ZOO (Bélgica)

21h50 - SARAH FARINA (Alemanha)

23h10 - ÁCIDO PANTERA (Colômbia)

00h30 - URIAS (MG)

Festival Rec-Beat 2024

Quando: até 13 de fevereiro a partir das 19h
Onde: Cais da Alfândega, Bairro do Recife
Quanto: Grátis
Instagram @recbeatfestival

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes