Antes da Globo, Paolla Oliveira foi assistente de Celso Portiolli no SBT

Paolla Oliveira, 42, anunciou hoje que não tem mais contrato fixo com a Globo. A atriz esteve na emissora por 18 anos e protagonizou diferentes novelas, mas sua primeira empregadora televisiva foi outra, o SBT.

Entre 1999 e 2002, Paolla trabalhou como assistente de palco do apresentador Celso Portiolli. Ela fez parte das equipes dos programas Passa ou Repassa — que hoje é um quadro do Domingo Legal — e Curtindo uma Viagem.

Anos depois, com a carreira solidificada, ela foi ao Lady Night, comandado por Tatá Werneck. Na ocasião, a atriz disse que não evita falar do assunto, ao contrário do que pensam. "Eu tenho o maior orgulho de tudo o que eu fiz, apesar das más línguas dizerem que não", assumiu Paolla.

Em 2021, para comemorar os 25 anos de carreira, Portiolli exibiu vídeos de diferentes épocas, incluindo a que dividia palco com Paolla. "Ela conseguiu fugir do torta na cara", brincou Celso, ao vivo no Domingo Legal, ao mostrar imagens da atriz.

Após sair do SBT, Paolla começou sua carreira como atriz na Record, em 2004, na novela 'Metamorphoses', onde interpretou a vilã Stela. No ano seguinte, a Globo a contratou para um papel na novela "Belíssima".

Saída da Globo

Paolla Oliveira, 41, usou as redes sociais para comunicar que deixa a TV Globo. A atriz não tem mais contrato fixo com a emissora, mas pode retornar ao canal por obra certa.

Continua após a publicidade

O tal o post do crachá anda tão comum, não é? Eu mesma me questionei se era necessário. E cheguei a conclusão que sim, pois, afinal, são 18 anos em que venho construindo uma história na Globo -- uma emissora em que agarrei a todas as oportunidades. E com o tempo, nela, construí uma carreira da qual me orgulho muito, resultado de muita entrega e compromisso.
Paolla Oliveira

Na publicação, ela relembrou o início de sua trajetória na emissora, na novela "Belíssima", em 2005. Também lembrou a primeira protagonista da carreira, em "O Profeta" (2006), trama de Duca Rachid e Thelma Guedes para o horário das 6.

Fui de adolescente a mocinha batalhadora traída pelo irmão, policial linha dura, influenciadora ingênua, mãe de família, garota de programa. Já peguei tirolesa, fui dublê e esbarrei num Emmy. Acabou? Não acabou! Ainda tem a Jordana, de Justiça 2, que logo vocês vão conhecer. E não importa onde eu caia, seja de paraquedas ou não, uma coisa eu sei: seguirei construindo.
Paolla Oliveira

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes