Belo diz ter relação 'maravilhosa' com Denilson: 'Desavença foi resolvida'

Belo e Denílson anunciaram, em agosto, um acordo que colocou fim a uma "desavença jurídica" que durava mais de 22 anos. Agora, em conversa com Splash na última quinta-feira (30), o cantor reforça que a relação com ex-jogador de futebol é "maravilhosa".

O Denilson é um grande amigo. Sei que ele gosta do meu trabalho e da minha história com a música, ele fez parte do Soweto, fez parte da nossa história. E eu tenho um carinho e um respeito muito grande por ele... Não pode nem dizer 'briga', era uma desavença jurídica, que foi resolvida na justiça. Na parte emocional, a gente sempre se respeitou, até porque ele é penta e eu respeito o futebol dele também.
Belo

Belo confidenciou que Denilson foi convidado para estar na turnê "Soweto 30", que marcará a volta do cantor ao grupo de pagode 23 anos após sair dele — decisão que deu início a desavença judicial entre ele e o ex-jogado. "Acho que em São Paulo ou no Rio, de repente, ele pode estar. Quem sabe ele possa participar tocando aquele tantanzinho dele. Pode ser uma surpresa (risos)."

Denilson e Belo no programa 'De Frente com Gabi' (SBT) em 1999
Denilson e Belo no programa 'De Frente com Gabi' (SBT) em 1999 Imagem: Divulgação

Para Belo, os dois têm histórias de superação parecidas, pois cresceram em comunidades de Diadema, na Grande São Paulo, e superaram obstáculos com seus trabalhos. "Nós somos amigos desde a infância, nós somos amigos antes do Soweto. A nossa desavença era jurídica e a gente segue como amigos. Hoje mesmo, ele me ligou de manhã. A gente se fala sempre. Ele tem uma família linda."

Belo também reforçou que a dívida e as questões jurídicas estão superadas. Ele ainda afirmou que os dois se falaram por telefone e não tocaram em assuntos financeiros. "Se alguma coisa não tivesse resolvida, não estaríamos nos falando. Eu, com o Denilson, está resolvido. Não tenho problema algum."

Belo x Denilson

Belo e Denilson travaram uma disputa judicial por mais de 20 anos. O ex-jogador alegou que o pagodeiro tinha quebrado o contrato ao deixar o grupo Soweto, em 2000, para seguir carreira solo. Ele tinha adquirido os direitos da banda um ano antes e passou a cobrar publicamente pela dívida.

Continua após a publicidade

Denilson teria pagado cerca de R$ 1 milhão para ter o controle do grupo, que na época estourava nas rádios do país com as músicas "Farol das Estrelas", "Mundo de Oz" e "Tempo de Aprender".

Em 2004, o Tribunal de Justiça entendeu que Belo descumpriu acordo e deu vitória a Denilson, determinando que o cantor pagasse R$ 388 mil na época. O valor não foi quitado.

Denilson e Belo anunciaram em agosto deste ano que chegaram a um acordo e que as tretas acabaram.

O cantor Belo e eu conversamos e, de forma amigável, chegamos a um acordo. É de suma importância ressaltar a todos que nossas divergências nunca foram pessoais, ao contrário, elas eram - e portanto não são mais - no campo jurídico. Como homens, adultos e profissionais que somos, era importante colocar fim a esse imbróglio que nos afastava há mais de 20 anos. Hoje, com alegria, damos por encerrado esse assunto. Muito obrigado a todos os envolvidos. Agora é olhar pra frente? Acabou!
Denilson

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes